Renomado designer de carros esteve no Brasil para uma rápida agenda de compromisso com patrocinador. Personagem principal do programa "Overhaulin", Chip Foose diz que crise em Detroit, berço da indústria automotiva, não afeta sua empresa: "Meu negócio nunca caiu"

Esboço de um Toyota Prius que Chip Foose fez durante sua visita ao Brasil
Urbano Santiago/3M
Esboço de um Toyota Prius que Chip Foose fez durante sua visita ao Brasil

Chip Foose pode andar despercebido pelas ruas de São Paulo, e foi que fez na noite de ontem, na região da Avenida Paulista, zona oeste da capital paulista, onde ficou hospedado. Segundo executivos da empresa que trouxe o designer de carros para o Brasil, Chip dorme pouco e aproveitou o fato dos seguranças terem sido dispensados para dar uma caminhada noturna pelos entornos do hotel – os seguranças não teriam ficado felizes com essa saída.

No mundo automotivo, no entanto, Fosse é figurinha carimbada. Dono da Foose Design e um dos personagens principais do “Overhaulin’”, programa que “sequestra” carros em péssimas condições para devolvê-los aos seus donos totalmente restaurados, o designer de carros é um dos nomes mais citados quando o assunto é personalização, e esteve no Brasil para uma visita relâmpago, na tarde de ontem.

Questionado pelo iG se a crise econômica que fez a cidade de Detroit, berço da indústria automobilística norte-americana, pedir falência está atrapalhando sua oficina, na Califórnia, ele afirma que não.

“Tenho sorte em dizer que minha carreira é 100% baseada em paixão. Uma pequena porcentagem da população pode pagar pelos carros que fazemos. Meu negócio nunca caiu, não afetou a Foose Design. Sei que afetou Detroit, mas não estou envolvido com eles, não conheço o dia-a-dia. Sei que a situação está melhorando, mas não sei dizer o que o futuro espera.”

Chip diz ainda que seu envolvimento com as montadoras, algumas delas com fábricas em Detroit, é limitado a contribuir com o desenho dos carros. “Quando eu me envolvo com alguma empresa é apenas para o design. Para mim é uma honra e orgulho fazer esses projetos incríveis, mas é tudo confidencial e meu nome nunca vai aparecer em nada. Mas, ainda assim, é muito divertido pode fazer isso”, conta.

Entre os projetos que contaram com a participação do designer e que levaram seu nome estão as edições limitadas do Ford Mustang e do Ford F150 em 2006 e 2008, respectivamente. Segundo Foose, a parceria acabou por conta da crise econômica: “A Ford não tinha mais dinheiro para colocar e nosso contrato se foi. Fizemos dois projetos. Falaram em fazer mais alguma coisa, mas não determinamos nada”.

Para futuras parcerias, ele se diz aberto a considerar propostas, mas que vai pensar duas vezes. “Tentamos fazer a mesma coisa com uma empresa do Texas, mas eles não se mostraram ser a empresa ideal. Eles faliram e deixaram muitos clientes sem receber seus carros. Eu não era sócio deles em nenhum negócio, só havia desenhado os veículos, mas acabei sendo legalmente envolvido. Isso me deixou cauteloso. Na Foose Design eu posso controlar as coisas e dar aos clientes o respeito que eles merecem.”

“Overhaulin’” pelo mundo

Em sua 6ª temporada, o programa estrelado por Chip segue nos Estados Unidos, mas aguarda um sinal verde e recursos para ser levado a outros países. “É um dos programas mais caros da Discovery (canal pago que transmite). O carro reformado é dado como presente no final. A gente entrega para o dono como presente, mas é pago pela Discovery. Então quando perguntei se dava para viajar, eles disseram que não. Espero que a gente consiga fazer isso um dia.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.