Séries "Hatch" e "Disintegrating" mostram modelos clássicos nascendo e se desintegrando. Trabalho levou quase dois meses para ficar pronto e não utilizou nenhum carro de verdade

Fabian Oefner desmonta a miniatura de um Jaguar E-Type de 1961
Divulgação/M.A.D Gallery
Fabian Oefner desmonta a miniatura de um Jaguar E-Type de 1961

Automóveis são montados por trabalhadores e máquinas em fábricas, mas na visão do artista suíço Fabian Oefner, eles simplesmente nascem e depois se desintegram, e assim ele tenta fazer parecer em duas séries fotográficas expostas em uma galeria de arte de Genebra, na Suíça.

CURTA A PÁGINA DO DELES NO FACEBOOK

A primeira, chamada "Hatch", mostra uma Ferrari 250 GT nascendo ao se libertar de uma concha branca. Já a segunda, "Disintegrating", revela três clássicos (Mercedes-Benz 300 SLR de 1954, Jaguar E-Type de 1961 e Ferrari 330 P4 de 1967) se desintegrando, quase que explodindo, o que pode até causar um desconforto nos mais apaixonados por carros.

Oefner, no entanto, não explodiu nenhum carro. Foi algo muito mais trabalhoso. O artista suíço desmontou as miniaturas dos três modelos da série "Disintegrating", posicionou cada uma das mais de mil peças - de cada miniatura - no ângulo e com a iluminação corretos, fotografou e depois as juntou na edição. Um trabalho que levou quase dois meses para ficar pronto.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.