Eduardo Tai investiu R$ 25 mil com acessórios e com o carro em si, comprado em 2006 e personalizado como viatura. Pelas redes sociais, ele encontrou outros proprietários como ele e agora disponibiliza um serviço de locação

Taurus de 1995 personalizado como viatura policial de Nova York
Arquivo pessoal/Eduardo Tai
Taurus de 1995 personalizado como viatura policial de Nova York

Foi na Via Dutra, rodovia que liga São Paulo ao Rio de Janeiro, que a reportagem do iG avistou a viatura da NYPD (New York City Police Department) pela primeira vez. O Ford Taurus de 95 parece ter acabado de chegar – via túnel do tempo – de Manhattan, mas saiu originalmente de São Paulo rumo à cidade de Taubaté, onde vai participar de uma exposição.

Seu proprietário é o administrador de imóveis Eduardo Tai, de 38 anos. Lançado em 1986 e atualmente em sua 6ª geração, o Taurus é uma paixão de Tai, que conta ter comprado o modelo em 2006, mais de dez anos após sua chegada ao Brasil, por R$ 15 mil. “Quando comprei, fundei o Clube do Taurus. Eu saí da administração do clube, mas ele existe até hoje. Gosto do carro, tenho outro, uma SW (station wagon, nome usado para perua)”, diz.

VIATURA NOVA-IORQUINA

Eduardo afirma que a ideia de transformar seu carro em uma viatura personalizada “surgiu do nada”, mas foi na Internet que ele tomou conhecimento do “police package”, um pacote de acessórios e personalizações de fábrica para otimizar o desempenho do carro de polícia, cujo uso é diferente de um civil: “Vi que tinha peças à venda no eBay (site de leilões), comecei a importar e já são três anos montando”.

O administrador calcula que cerca de R$ 10 mil já foram gastos apenas com os acessórios, todos originais, ele destaca, de sirenes ao uniforme que utiliza durante as exposições, e adaptações também foram feitas, como o câmbio, movido para a coluna de direção para se assemelhar aos modelos norte-americanos. Tai optou por adotar as características das viaturas nova-iorquinas de 95, 96, embora o Taurus não tenha sido usado como uma na época.

Apesar da aparência caprichada, ele revela que ainda faltam algumas peças. “Tem a divisória entre os dois bancos, falta um computador bem simples, não chega a ser um notebook, era um que servia para checar a ficha da pessoa, só que esse vai ser difícil de arrumar. É de época”, lamenta.

VEJA MAIS IMAGENS DA VIATURA DE EDUARDO:

ELE NÃO ESTÁ SOZINHO

Pelo Facebook, Eduardo e outros proprietários de viaturas norte-americanas se juntaram e formaram um grupo, que passou a ter, além do Taurus, um Ford Explorer, Dodge Le Baron, Dodge Charger, Ford Galaxie, um Chrysler Newport, este trazido dos EUA e disponível para locação em Curitiba, no Paraná, e dois outros Taurus, um deles personalizado como táxi de Nova York.

Devido à procura para locações comerciais, Eduardo fez do hobby um negócio – ele afirma, no entanto, que não vive dele – e “unir o útil ao agradável”. “Tenho feito eventos com lojas de brinquedos, exposições com miniaturas de carros”, comenta. Pode parecer estranho noivo e noiva chegarem à igreja em uma viatura policial, mas casamentos também fazem parte da clientela. “Esses são bem engraçados.”

Mas não pense que ao alugar a viatura por três horas – e ao custo de R$ 300 – você poderá andar de sirene ligada ou dar voz de prisão para alguém pelo sistema de alto-falante. “Os veículos vão sempre acompanhados, geralmente pelos próprios donos, porque eles têm equipamentos que não podem ser usados nas ruas.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.