Sam Schmidt perdeu os movimentos dos braços e pernas em janeiro de 2000, após um acidente. A bordo de um Corvette C7 Stingray modificado, ele voltará às pistas. Saiba como

Em janeiro de 2000, um acidente durante um treino no Walt Disney World Speedway, na Flórida, tirou de Sam Schmidt seus movimentos dos braços e pernas, menos de dois meses depois de ele terminar a temporada da Fórmula Indy na 5ª posição, com 233 pontos.

Após o acidente, Schmidt seguiu no automobilismo, mas como dono de equipe, a Sam Schmidt Motorsports, hexacampeã da Indy Lights, categoria de desenvolvimento da Fórmula Indy. Chegou a hora do atual dirigente voltar a sentar diante de um volante.

Schmidt, de 49 anos, vai dirigir um Corvette C7 Stingray nas 500 Milhas de Indianápolis, uma das provas mais tradicionais do esporte, no próximo dia 25. O esportivo foi modificado, de forma que o ex-piloto o comandará usando os movimentos da cabeça: balançar para direita ou esquerda para fazer as curvas, para frente e para trás para acelerar ou desacelerar, e morder um sensor dentro da boca para frear.

Sensores e câmeras infravermelho vão captar os movimentos da cabeça de Schmidt e transmiti-los praticamente em tempo real ao sistema que controla o carro. Um GPS traçará a localização do automóvel, e um alerta será emitido caso ele fique a menos de um metro dos limites da pista. Se necessário, os engenheiros são capazes de acessar o sistema remotamente e corrigir a direção.

O projeto, batizado de SAM (semi-autonomous motorcar) é uma iniciativa de diversas empresas, tendo a Arrow Electronics como cabeça. Vale lembrar que Sam não participará efetivamente da disputa, ele correrá quatro voltas antes do início da prova.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.