Buraco se abriu no Museu Nacional do Corvette, engoliu oito carros, mas não deixou feridos. Direção do local cogita colocar "um ou dois" esportivos de volta na cratera, que tem atraído os turistas na região

O ditado "há males que vêm para o bem" nunca fez tanto sentido para o Museu Nacional do Corvette, em Bowling Green, nos EUA. Segundo informações da Associated Press , a direção do museu está considerando manter a cratera que se abriu em fevereiro - e engoliu oito modelos do esportivo - porque o fluxo de turistas no local aumentou após o acidente, que não deixou feridos.

"Isso nos dá mais uma oportunidade para atrair pessoas que talvez não viriam aqui se tivesse apenas Corvettes expostos", diz Wendell Strode, diretor executivo do museu.

O prejuízo total, e alguns carros ficaram muito danificados, é calculado em mais de US$ 1 milhão, mas o movimento cresceu 60% no mês de março em comparação ao ano passado. Todos os modelos foram retirados , mas o museu planeja colocar um ou dois de volta no buraco, cujo tamanho será reduzido pela metade.

O custo do projeto está estimado entre US$ 3 milhões e US$ 5 milhões, e deve começar a tomar forma em setembro. O museu já vende camisetas e outros artigos relacionados com o acidente. Veja abaixo o momento em que o chão do museu cede.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.