Lynda Alsip economizou US$ 800 para comprar o carro, o primeiro de sua vida, aos 17 anos. O reencontro aconteceu no último dia 22, a tempo do Natal

Mustang 1967 de Lynda Alsip
Reprodução/Allison Gatlin/The Salinas Californian
Mustang 1967 de Lynda Alsip

Foram 28 anos de espera, mas o desfecho do roubo do Mustang 1967 de Lynda Alsip, de Salinas, nos EUA, foi praticamente um presente de Natal para a dona do esportivo.

Leia mais: Superesportivo nunca produzido da Jaguar pode ser o carro do vilão de Bond

Em 1985, então com 17 anos, Lynda economizou US$ 800 para comprar seu primeiro carro, um Mustang de 1967.

O modelo, no entanto, ficou cerca de um ano com a nova proprietária. No ano seguinte ao da compra, o carro foi roubado da garagem do prédio de Lynda, em Salinas, enquanto ela viajava com os amigos. Ela nunca mais teve notícias dele.

Até que em setembro deste ano, um homem de Salinas tentou registrar o Mustang no Departamento de Veículos da Califórnia. Como não foi possível levantar os dados do carro, o homem foi encaminhado para a Polícia Rodoviária da mesmo Estado (como o carro chegou até ele está sendo investigado), e um dos oficiais da unidade ligou o automóvel até o nome da mãe de Lynda, que era o que constava no documento.

Lynda volta a sentar no banco do motorista do Mustang
Reprodução/Allison Gatlin/The Salinas Californian
Lynda volta a sentar no banco do motorista do Mustang

Lynda foi então informada do achado. "O oficial me perguntou se eu tive algum carro roubado, eu disse 'meu Deus, você achou meu Mustang verde de 67'", lembra ela, que já não mora mais em Salinas, ao site The Californian . O reencontro aconteceu no último dia 22, antes do Natal.

O Mustang não está em condições de uso, mas a verdadeira dona afirma que não terá problemas em restaurá-lo. Embora reconheça que o carro possa render um bom dinheiro em caso de venda, ela sequer pensa nisso: "Ele não tem preço".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.