“Cuidado para não parecer bicheiro”, diz consultora sobre joias para homens

Acessórios como anéis, colares e pulseiras não costumam dar muita margem para erro. No trabalho, seja discreto. Na balada, você pode ousar um pouco mais, segundo Bia Kawasaki

Brunno Kono | iG São Paulo |

Divulgação
Frodo e seu anel. Acessórios ajudam a compor o visual, mas podem comprometer, diz consultora de moda

Aceite, seu anel nunca será desejado por nove cavaleiros negros a serviço do inimigo número um da Terra Média ou será capaz de convocar – ao lado de outros quatro anéis – um sujeito azul de mullets verdes capaz de salvar o planeta, não importa o quanto você tenha pago. A boa notícia é que ninguém aqui vive em um mundo como o de “Senhor dos Anéis” ou do “Capitão Planeta”.

Acessórios masculinos como anéis, pulseiras e colares não costumam dar margem para erro, de forma que ou você acerta em cheio ao compor seu visual ou você peca pelo exagero. “Tem que ter bom senso para não exagerar, não cair no vulgar. O vulgar é o irmão gêmeo do brega”, alerta Bia Kawasaki, consultora de moda.

Bia afirma que os acessórios em geral, além das joias, como relógios, abotoaduras e prendedores de gravatas, são algumas das maiores dúvidas do homem na hora de se vestir. E não é à toa. A consultora diz que errar “em um anel ou em uma pulseira pode desqualificar seu visual”.

O ambiente de trabalho é um dos que merecem um pouco mais de atenção. “Um erro comum é usar metais que não são nobres, como cobre e bronze, com trajes sociais”, sugere Bia, que pede ainda cautela com ouro, um metal nobre. “Cuidado com o exagero para não parecer bicheiro. Se tiver uma corrente, uma proteção, use uma, você não precisa ter um estoque de santidades no pescoço.”

Bracelete em ouro amarelo (R$ 11,3 mil) e em ouro branco (preço sob consulta), da Cartier. Foto: DivulgaçãoCorrente em ouro branco (R$ 20,1 mil) e em ouro amarelo (R$ 18,8 mil), da Cartier. Foto: DivulgaçãoAnel em prata com banho de ouro e em prata com ônix (R$ 1.750 cada), da Ara Vartanian. Foto: DivulgaçãoAnel em prata articulado (R$ 1,3 mil o da esquerda e R$ 1,4 mil no da direita), da Ara Vartanian. Foto: DivulgaçãoAnel em prata (R$ 1 mil), em ouro amarelo (R$ 3.290) e em ouro amarelo com diamantes brancos (R$ 5.990), da Ara Vartanian. Foto: DivulgaçãoAnéis em prata (R$ 240 cada), da Antonio Bernardo. Foto: DivulgaçãoAnéis em prata (R$ 590) e em outro branco 18k com diamante (R$ 18,8 mil), da Antonio Bernardo. Foto: DivulgaçãoAliança em prata e rodium negro (R$ 490) e em prata com acabamento fosco e rodium negro (R$ 699), da Guerreiro. Foto: DivulgaçãoAnéis foscos (R$ 15,90 cada kit com dois), da Riachuelo. Foto: DivulgaçãoAnel de caveira em prata e diamantes negros (R$ 3.286) e pulseira em prata e couro (R$ 3.023), na Guerreiro. Foto: DivulgaçãoColar com pingente em prata e quartzo negro (R$ 1 mil) e anel de caveira em prata (R$ 1,2 mil), da Ara Vartanian. Foto: DivulgaçãoPulseira de couro marrom com ouro amarelo e de couro preto com ouro branco (R$ 580 cada), na Antonio Bernardo. Foto: DivulgaçãoColares diversos (R$ 149), da Sergio K. Foto: DivulgaçãoColares de prata (R$ 3.490 o da esquerda e R$ 590 o da direita), de Antonio Bernardo. Foto: Divulgação

Se a ideia é usar um acessório fora do escritório, as opções aumentam. “Sempre que entra prata, couro ou madeira nesses acessórios significa que a peça é mais esportiva e que pode ser usada em um ambiente mais informal, casual. Esses materiais não entrariam com um terno, mas funcionam com uma camiseta básica e um sapatênis”, avalia a consultora de moda.

Na balada, “um colar de couro preto no pescoço ou um com placas metálicas pode trazer um ar mais descolado, mais jovem”, de acordo com Bia. “Mas se você já está com o colar, então chega. Não precisa colocar pulseira, anel ou outro colar”, completa.

Entre os conselhos que a consultora dá, o primeiro é o de que “menos é mais”, ou seja, se estiver na dúvida, evite pecar pelo excesso. O segundo é investir em uma peça de qualidade na qual o “estilista tenha tido uma preocupação com o material”.

Serviço:

- Antonio Bernardo
Rua Garcia d'Ávila, 121, Ipanema (RJ) - (21) 2512-7204.

Ara Vartanian
Rua Campo Verde, 61, Jardim Paulistano (SP) - (11) 3815-0200.

- Cartier
Shoppinh Cidade Jardim, Av. Magalhães de Castro, 12.000 (SP) - (11) 3759-3240.

- Guerreiro
Rua Oscar Freire, 727, Jardim Paulista (SP) - (11) 2363-1790.

- Riachuelo
3003-4342 (capitais e regiões metropolitanas) e 08007014342 (demais localidades).

- Sergio K
Rua Oscar Freire, 1.143, Jardim Paulista (SP) - (11) 3083-1789.

Leia tudo sobre: joias masculinasanéispulseirascolaresestiloacessórios masculinos

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG