Algumas regiões do rosto acabam virando coadjuvantes quando o assunto é estética masculina. Você pode cuidar delas em casa, sem tem que ir à barbearia, mas dermatologista alerta que é preciso ter cuidado redobrado

Anthony Davis, pivô do New Orleans Pelicans (NBA), e sua marca registrada, a temida
Getty Images/Andy Lyons
Anthony Davis, pivô do New Orleans Pelicans (NBA), e sua marca registrada, a temida "monocelha"

Anthony Davis tem vários motivos para ser um cara conhecido. O jovem de 21 anos se destaca facilmente em uma multidão com seus 2,08 metros de altura, sagrou-se campeão nacional de basquete na faculdade, foi o primeiro atleta a ser escolhido no draft da NBA, integrou a seleção dos EUA nas Olimpíadas de Londres, de onde voltou com a medalha de ouro, e vem fazendo uma ótima temporada pelo New Orleans Pelicans.

Longe da esfera esportiva, ele também é conhecido por uma marca, quando normalmente seriam duas: sua famosa “monocelha”. Davis já declarou que as pessoas pedem para que ele a tire, mas diz que vai mantê-la e até fez questão de registrar as frases “Fear the Brow” e “Raise the Brow” no ano passado para garantir que ninguém ganhe dinheiro em cima dela a não ser ele.

Dificilmente você vai conseguir capitalizar em cima das sobrancelhas como Anthony, mas assim como o jovem pivô da NBA, é bom ter cuidado não só com elas, mas com todos os pelos do seu rosto que acabam sendo coadjuvantes perto da barba – o que inclui os do nariz, ouvidos e bigode –, independentemente da sua opção por mantê-los ou apará-los.

ATENÇÃO ESPECIAL

De acordo com a dermatologista Juliana Tepedino, a atenção do homem deve ser redobrada nas regiões das sobrancelhas, nariz, orelha e bigode porque são mais sensíveis, não importa o método escolhido para tirá-los. “No caso da lâmina de barbear, deve se tomar muito cuidado para não se cortar, evitando infecções secundárias. O ideal é realizar a depilação na direção do crescimento do pelo, pois no sentido contrário pode inflamar, o folículo é arrancado de forma agressiva.”

Ela alerta, no entanto, da importância de não tirar completamente os pelos: “Em áreas como nariz e orelhas, especificamente, os pelos devem apenas ser aparados com tesourinhas ou aparelhos elétricos. Eles têm a importante função de proteção dessas membranas, evitando que sujeiras e bactérias entrem no organismo. O uso de cera e pinça no interior da fossa nasal não é recomendado porque o local é rico em microvasos, o que o torna extremamente sensível”.

Rober Borsato, dono da barbearia Red Salon Homem, no Rio de Janeiro, e vendedor do seu peixe, sugere que o consumidor não faça isso em casa. “Ele pode aparar os pelos dos ouvidos e do nariz em casa, mas existe o agravante dos acidentes que podem ocorrer com a ponta da tesoura no nariz, eu não recomendo. Sugiro que o cliente solicite ao seu profissional de cabelo que faça este pequeno trabalho a mais”, diz. Caso você não queira se arriscar com a “tesourinha”, aparadores elétricos podem ser encontrados em lojas online por preços que vão de R$ 29,90 a R$ 159.

O ciclo de crescimento – nascimento e queda – nessas duas regiões em particular é de 10 a 24 meses, segundo Juliana. A dermatologista afirma ainda que, além do fator estético, há uma contraindicação em deixar os pelos do nariz e orelhas crescerem: “Levando em consideração que em algumas pessoas os pelos podem ficar grandes demais, eles podem representar um problema para higiene local”.

Tirar pelos do nariz com a pinça não é o mais indicado, afirma dermatologista
Thinkstock/Getty Images
Tirar pelos do nariz com a pinça não é o mais indicado, afirma dermatologista

SEM TABUS NAS SOBRANCELHAS

Anthony Davis não pretende tirar sua “monocelha” tão cedo e conta com o “apoio" de Borsato. “Homem não precisa fazer as sobrancelhas. O que fazemos é simplesmente limpar o excesso ao redor delas, proporcionando uma imagem mais limpa e até mais leve. Quando você vê um homem de sobrancelhas feitas é geralmente um erro do profissional que não foi orientado corretamente”, explica o empresário. “Outra sugestão é quando há excesso de pelos nas pálpebras, que pesa na fisionomia. Isso pode ser solucionado com uma simples limpeza com pinça ou cera”, completa.

Juliana endossa a limpeza simples, sem exagero. “As sobrancelhas funcionam como uma barreira contra elementos estranhos que possam atingir os olhos, como o suor que escorre da testa. Deste modo, é indicado apenas uma limpeza nessa região, preferencialmente com a pinça.”

FAZENDO O BIGODE

Fazer o bigode em pleno Movember é contra o movimento, mas não é proibido para quem não efetivamente participa dele. Para quem já está acostumado a fazer, as dicas não soam exatamente como novidade. “O melhor momento para fazer a barba, inclusive cuidar da área do bigode, é após o banho, quando a pele está limpa e os poros dilatados. Depois é aplicar uma compressa de toalha fria para fechar os poros antes da aplicação do pós-barba”, indica Cristina Costa, treinadora internacional dos spas da L’Occitane.

Cristina diz escanhoar (barbear no sentido contrário) é eficiente, pois corta os pelos rentes à raiz e prolonga o efeito liso da pele, mas que este processo deve ser feito apenas uma vez e depois que você já raspou no sentido em que os pelos crescem. “Paciência e cuidado são a chave da questão.”

Veja o passo a passo da barba perfeita:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.