Para casa de leilões, relógio de ouro é considerado um dos "mais importantes já produzidos" pela marca e deve ser leiloado por US$ 1 milhão. Leilão acontece em setembro deste ano

Considerado por alguns especialistas como o "relógio mais importante e valioso do mundo", o Rolex de ouro 18 quilates dado a Dwight D. Eisenhower, em 1951, será leiloado no próximo dia 17 de setembro, em Boston, nos EUA.

Ex-presidente norte-americano e comandante dos Aliados durante a Segunda Guerra Mundial, Eisenhower ganhou o relógio - o 150.000° a ser fabricado pela marca - em reconhecimento ao seu papel no conflito.

Na parte de trás da coroa do relógio, estão gravadas as iniciais de Ensenhower, as cinco estrelas características da sua patente de general e a data em que foi nomeado comandante supremo da Otan, 19 de dezembro de 1950.

De acordo com a RR Auctions, responsável pelo leilão de setembro, quando Eisenhower morreu, em 1969, o relógio passou para o John Moaney, com quem o ex-presidente serviu no Exército e se tornou grande amigo. Após a morte de Moaney, o Rolex ficou com sua viúva e depois foi repassado para Raleigh DeGeer Amyx, colecionador de objetos da Casa Branca e cuja da coleção será leiloada no segundo semestre deste ano.

Ao site do jornal britânico Daily Mail , Bobby Livingston, vice-presidente executivo da RR Auction, afirmou que o relógio de Eisenhower deve ser leiloado por cerca de US$ 1 milhão, o equivalente a R$ 2,2 milhões. "Especialistas dizem que este é o mais importante Rolex já feito", diz.

Eisenhower não é o primeiro militar de alta patente a ser presenteado com um relógio da marca. O 50.000° foi dado para o general suíço Henri Guisan, o 100.000° ficou com Winston Churchill, primeiro-ministro britânico na Segunda Guerra Mundial, e o 200.000°, por indicação do próprio Eisenhower, teve o punho do general Matthew Ridgway como destino.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.