Em tempos de Apple Watch, peças analógicas ainda têm muitos fãs e são boas opções para os homens que gostam de manter um estilo mais clássico no pulso

Já imaginou ter no seu pulso um aparelho que além de mostrar as horas, lê o seu batimento cardíaco, tem GPS, mostra as suas mensagens de celular e até faz pagamentos? Pois essas são algumas das funções do Apple Watch, relógio inteligente da Apple, à venda nos EUA e alguns países da Europa, que se tornou objeto de desejo dos loucos por gadgets. Com toda essa tecnologia disponível, qual é o sentido de comprar um modelo analógico clássico?

Para a gerente de marketing das marcas internacionais do Grupo Technos, Laura Goretti, a escolha por um relógio vai muito além das suas funcionalidades e carrega uma carga emocional que talvez nem a versão mais badalada do relógio da Apple consiga superar.

Veja os sete relógios analógicos mais caros do mundo:


"Primeiro, normalmente temos mais de um relógio, pois o que conta muitas vezes é o estilo, status e o que indiretamente ele fala sobre a pessoa. Sempre haverá alguma história, algum motivo que nos fará optar por determinado modelo. Ou seja, escolher um relógio mais tradicional significa que mesmo com funcionalidade restrita, ele pode ser sinônimo de uma conquista, um marco ou momento especial", avalia.  

Segundo a gerente, o que mais influencia o homem na hora de comprar um relógio ainda é o design da peça, ou seja, a maneira como aquele produto vai complementar o visual e o estilo de quem está usando.  Isso significa que por mais funções que um smartwatch tenha, o homem que tem um estilo pessoal mais clássico, por exemplo, acabará optando por comprar um modelo analógico, com uma pegada mais tradicional.

Ir contra o próprio estilo e personalidade, por sinal, é o erro que os homens mais cometem quando adquirem um relógio. No caso de caras mais clássicos, as peças com pulseiras de couro e poucas informações no mostrador podem ser uma boa pedida. Já para alguém mais ligado em esportes, os relógios com materiais leves como silicone e algumas funções como a contagem de passos e batimentos cardíacos podem ser um complemento para as atividades físicas.

"O importante é adquirir um produto que tenha a ver com sua personalidade e que você se sinta confortável em utilizá-lo", diz Laura.

Apple Watch está à venda nos EUA e em alguns países da Europa por preços que variam de US$ 549,00 a US$ 17 mil
AP
Apple Watch está à venda nos EUA e em alguns países da Europa por preços que variam de US$ 549,00 a US$ 17 mil


E se você está pensando em comprar um modelo tradicional por achar que um smartwatch é um investimento muito caro, saiba que essa talvez não seja o melhor critério de compra. Enquanto um Apple Watch pode custar até US$ 17 mil, existem relógios analógicos que custam mais de US$ 1 milhão. Tudo vai depender da máquina da peça, dos materiais utilizados na produção e mesmo a marca.

"Cada vez mais, as marcas clássicas focam em materiais e designs diferenciados, estes fatores também influenciam na elevação do custo dos produtos, pois materiais nobres são incorporados nos relógios clássicos e designs diferenciados também se fazem presentes nestes produtos tornando-os quase exclusivos", diz Laura Goretti.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.