Imóvel teve área externa valorizada e ambientes unidos para aumentar a sensação de amplitude

O engenheiro Lamartine Navarro Neto buscava um imóvel amplo para reformar e deixar com a sua cara. Mesmo preferindo casa, acabou fechando negócio em uma cobertura duplex de 260 m², no Morumbi, em São Paulo. Navarro gostava de receber amigos e queria espaço para quando a filha de seis anos o visitasse. Procurou a arquiteta Ana Cristina Tavares e pediu que integrasse ambientes e valorizasse a área externa do imóvel. “Sempre quis amplitude e um jeito de casa no apartamento. Desse modo, pedi que o lado externo contasse com um jardim e uma pequena piscina, além de estar conectado às demais áreas”, diz.

A arquiteta buscou trazer funcionalidade aos espaços do imóvel e integrou cozinha e sala de estar. Um dos desafios durante a reforma foi aproveitar os móveis antigos trazidos por Navarro de sua antiga casa. “Ele tinha muito apreço pelo bar e até conseguirmos encaixá-lo no projeto demorou. Não queria que a peça ocupasse muito espaço e ofuscasse a cozinha gourmet”, afirma Ana Cristina.

Na decoração, ela investiu em madeira e tons neutros. O toque diferente foi a parede da sala de estar pintada de azul. “A cor traz a marca masculina e deixou o projeto mais bonito. Além disso, apostei na madeira e em tons claros para o piso”, diz.

Itens decorativos que remetem ao mundo do homem, como capacetes e barcos, por exemplo, também marcaram presença no imóvel. “O barco e o timão pertenceram ao pai do cliente e ele quis expor, assim como os capacetes que ganharam um lugar cativo na estante do home theater”, diz a arquiteta.

Possibilidades decorativas relacionadas a flores ou formas orgânicas foram eliminadas da reforma. “Homens não gostam muito destes temas, logo, fugi de folhagens e linhas curvas”, afirma. Por outro lado, características práticas – como tecidos impermeabilizados – ganharam destaque no apartamento.

“Pedi que a arquiteta instalasse um cooktop para não ocupar muito espaço e evitasse o uso de objetos em excesso na decoração. Gosto de um toque mais limpo e de móveis rústicos. Minha filha adorou as mudanças”, afirma o engenheiro. O andar de baixo do duplex passou também pela reforma e ganhou dois quartos, sala, copa e sala de jantar. “Organizamos o apartamento de modo que pai e filha tivessem sua individualidade respeitada”, diz a arquiteta.

    Leia tudo sobre: casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.