De olho no crescimento do mercado cervejeiro no Brasil, empresas criam sites de compras, enquanto supermercados investem na variedade de rótulos nas prateleiras e começam a oferecer orientação para os clientes

Clube ajuda a explorar o mundo das cervejas especiais, diz Eduardo Caldas, do The Beer Planet Club
Divulgação
Clube ajuda a explorar o mundo das cervejas especiais, diz Eduardo Caldas, do The Beer Planet Club

Cerveja e churrasco continuam sendo uma combinação perfeita, mas há algum tempo o hábito brasileiro começa a ganhar novos contornos quando o assunto é a bebida mais apreciada pelos homens. Com o slogan de “qualidade é melhor que quantidade”, as cervejas especiais entraram no mercado nacional e, de 2010 para cá, o consumo cresceu 300%.

Da mesma forma, cresceu também a necessidade de informação especializada: são milhares de rótulos nacionais e importados, centenas de estilos e métodos de produção, sabores e aromas capazes de deixar qualquer um perdido na hora de escolher o que beber.

“A nossa proposta é um e-commerce que vem para atualizar o jeito de pensar e consumir cervejas. O clube é integrado a uma loja e oferece vários benefícios para os associados consumirem produtos, serviços e informações. Isso estava faltando”, explica Eduardo Caldas, sócio do The Beer Planet Club, site especializado aberto em junho passado e com previsão de ter 10 mil sócios em três anos.

De acordo com Eduardo, o "brasileiro está no estágio inicial da evolução do conhecimento das cervejas especiais", e mesmo em estabelecimentos que ofecerem uma boa variedade, o consumidor, por maior que seja seu poder aquisitivo, "não tem nenhuma garantia de ter uma boa experiência porque pode pegar o produto errado, que não combina com seu paladar ou com a necessidade do momento". Um levantamento feito pelo empresário revela também que 85% do mercado comprador de cerveja é composta por homens e se concentra na faixa entre 25 e 45 anos.

COMO FUNCIONA O CLUBE: PREÇOS E PRODUTOS

Consumidores iniciantes, entusiastas ou especialistas podem ser contemplados em três tipos de planos: Terra, para quem está no estágio inicial; Marte, para o grupo intermediário; e Plutão, destinado a clientes que já participaram de cursos e degustações. “Se ofereço para o cliente iniciante uma cerveja com consistência e amargor forte, muito alcoólica, ele não vai ter uma boa experiência. Por isso, contamos com um especialista em cervejas para garantir a melhor entrega”, explica Eduardo.

Os preços também variam. É possível comprar um pacote de quatro, seis ou oito unidades por mês pagando entre R$ 68,90 e R$ 129,90. E dividir com a galera é uma opção. “O cliente pode ser um grupo de amigos, escolhendo planos diferentes para dividir o custo e a experiência, podendo provar na casa de um, depois na casa do outro. Basta solicitar que a entrega seja feita em endereços diferentes”, orienta Eduardo.

A grande vantagem de ser sócio é poder comprar também no site com até 40% de desconto. Atualmente, são mais de 300 rótulos de 20 países, com forte presença de bebidas da Alemanha, Bélgica, Inglaterra e República Tcheca.

Um país que está chegando forte quando o assunto é cerveja são os EUA. Apesar de novos em relação aos europeus, os norte-americanos e suas microcervejarias vieram para ficar. Hoje são mais de 20 mil cervejarias artesanais, número que mal passava dos 200 há 20 anos.

Grupo Pão de Açúcar vendia 12 rótulos de cervejas especiais em 2010. Hoje são 150
Divulgação
Grupo Pão de Açúcar vendia 12 rótulos de cervejas especiais em 2010. Hoje são 150

"AUMENTAMOS A OFERTA DE 12 PARA 150 RÓTULOS"

Acompanhando a tendência, os supermercados também passaram a dar mais atenção às loiras artesanais. “Nos bares e pubs, elas acabam ficando até 40% mais caras”, analisa Robson Grespan, comprador de cervejas especiais do Grupo Pão de Açúcar, líder do segmento no País.

Cerveja especial é o novo vinho, diz Robson Grespan
Divulgação
Cerveja especial é o novo vinho, diz Robson Grespan

Nas prateleiras, o número de rótulos disponíveis é cada vez maior. “Em 2010, a gente começou a apostar nessa categoria e aumentamos a oferta de 12 para 150 rótulos nas lojas, de 15 tipos diferentes e de 16 países. O nosso investimento cresce em média 85% ao ano”, festeja Robson, que fez cursos e viagens ao exterior para entender o mercado de cervejas especiais, que representa atualmente apenas 0,3 % do mercado normal de cervejas.

“As cervejas especiais são o novo vinho de dez anos atrás. Começamos a elaborar nos folhetos de anúncios de produtos algumas dicas de como harmonizar as cervejas com pratos e informações sobre a classificação dos estilos”, adiantou Robson.

“O consumo de cerveja no Brasil está mudando claramente. As pessoas que ganham acima de dois salários mínimos já procuram uma cerveja diferenciada, comprando primeiro uma puro malte, depois uma de trigo e, à medida que vai adquirindo conhecimento, fica nítido que o cliente começa a buscar a novidade e a se aventurar nos rótulos”, completa.

ELES INDICAM: CERVEJAS PARA OCASIÕES ESPECIAIS

Segundo especialistas, a Lei Seca e o aumento da renda do brasileiro são dois fatores que contribuíram para um novo perfil de consumidor: aquele que prefere beber em casa. Tendo em vista este público, Eduardo e Robson indicam duas cervejas que podem ser apreciadas em ocasiões especiais.

O sócio do clube vai de Colomba (R$ 39,90 a garrafa de 750ml), francesa feita com malte de cevada, trigo e ervas típicas do Mediterrâneo e que "harmoniza bem com queijos de cabra, brie, frutos do mar e carnes grelhadas". Já Grespan sugere a brasileira Dama Bier Dark Lady (R$ 6,99 pela garrafa de 355ml), "encorpada e que acompanha bem sobremesas com chocolate como base".

* Bebidas alcoólicas são proibidas para menores de 18 anos. Se beber, não dirija.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.