A convite do iG, o jornalista Kiko Nogueira fala do que esperar de 2014 para o homem brasileiro. "Não há mais um modelo claro de masculinidade. Jece Valadão está morto. John Wayne, idem. George Clooney? Wagner Moura? Pelo amor de Deus"

Kiko Nogueira
Arquivo pessoal
Kiko Nogueira

A sociedade mudou e o homem, obviamente, mudou. Hoje, ele tem de competir com as mulheres no mercado de trabalho, por exemplo, de igual para igual. A chance de você ter uma chefe mulher aumentou sensivelmente. Para quem ainda achava isso um problema, é melhor relaxar porque essa é a tendência de alta.

VEJA OUTRAS PERSPECTIVAS PARA 2014

Por que, aliás, não relaxaria? Há uma evolução contínua de comportamento, atitude e mentalidade. Se você não for um australopiteco como, digamos, Jair Bolsonaro, ou um fanático religioso como Marco Feliciano, vai se adaptar às conquistas de todas as antigas minorias e conviver com elas.

Não há mais um modelo claro de masculinidade. Jece Valadão está morto. John Wayne, idem. George Clooney? Wagner Moura? Pelo amor de Deus.

O machão foi enterrado. Atores de cinema não resistem a um exame fora das revistas de fofoca. Bacana, mesmo, é o Mujica e os valores que ele defende e representa.

Segundo uma pesquisa da consultoria JWT, três quartos dos homens concordam que “homens e mulheres não precisam mais se conformar com papéis tradicionais e o gênero não define uma pessoa como antes”.

Brinquedos para meninos não têm mais de ser um caminhão e um carrinho. As meninas não precisam mais ganhar bonecas e vestir rosa. Se o seu filho for gay ou sua filha for lésbica, você não vai mais enfiá-los numa armário, mesmo porque eles não ficarão lá.

Diz o New York Times: "Se o movimento pelos direitos dos gays hoje parece girar em torno do casamento homossexual, a geração dos millenials está buscando algo mais radical: uma derrubada dos papéis de gênero para além da identidade sexual”.

Uma pesquisa na Inglaterra destacou o que os homens consideram fundamental hoje. Em ordem de importância:

Ter boas maneiras e ser um cavalheiro
Manter sua palavra e seus valores
Habilidade para tomar decisões
Apoiar a família financeira e emocionalmente
Ser um bom pai
As experiências de vida
Ter sucesso na carreira

Se você não for jeca e não estiver à frente de uma revista masculina, com seu velho menu, as notícias não poderiam ser melhores. Feliz 2014.

* Kiko Nogueira é jornalista, músico e diretor-adjunto do Diário do Centro do Mundo. Foi fundador e diretor de redação da Revista Alfa; editor da Veja São Paulo; diretor de redação da Viagem e Turismo e do Guia Quatro Rodas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.