Experientes no ramo gastronômico e à frente de um programa de TV, Carlos, Guga, João e Dalton dão dicas de como agradar as mulheres e dizem que não há segredo em domar a cozinha

Da esquerda para a direita: Dalton Rangel, Carlos Bertolazzi, João Alcântara e Guga Rocha
Divulgação
Da esquerda para a direita: Dalton Rangel, Carlos Bertolazzi, João Alcântara e Guga Rocha

Quatro homens, ao mesmo tempo, em uma cozinha. A princípio, era assim. Depois de muitos episódios, Carlos, Dalton, Guga e João tornaram-se amigos, viraram “Homens Gourmet”, programa que os reúne, mas não para organizar a geladeira antes de receber as cervejas do churrasco, situação que você e seus amigos devem vivenciar de tempos em tempos, mas para cozinhar mesmo. “Isso eu posso te assegurar, os quatro são muito ‘brothers’. Facilita bastante na hora de fazer uma sacanagem, ninguém melindra, eles têm liberdade para falar se a comida é ruim”, diz Danilo Labb, diretor da última temporada e que se vê como um quinto “homem gourmet”.

NÃO DEIXE DE LER: Homem na cozinha? "Cozinhar é como aprender a nadar"

“Eu sou um quinto elemento. Quem manda na minha cozinha sou eu. Sempre gostei, aprendi com a minha mãe, e agora dirijo um programa. São as duas coisas que mais gosto: TV e cozinha”, conta Labb, “chef” das papinhas da filha de dois anos e meio. “Minha mulher só entra para ajudar a lavar a bagunça que eu faço”, completa Daniel, que tem o extinto “Note e Anote” no currículo, como produtor.

Mas nem todos têm uma história com a cozinha como Daniel. Guga Rocha, por exemplo, demorou a encontrar o caminho até o fogão. “Já fiz de tudo na vida. Faculdade de Direito, Administração, Turismo, fui diretor de uma clínica pediátrica... Até que larguei tudo e montei uma banda de rock”, lembra Guga. A banda, “Arcanjo”, durou dez anos e “quase deu certo, mas não dava grana”. Após a música, ele se dedicou à gastronomia – aprendendo e aperfeiçoando as lições aprendidas com sua avó paterna, Edla Ramalho –, fez cursos e participou de um quadro de TV com a apresentadora Ana Maria Braga, experiência que o ajudou a lidar com as câmeras. “O mais figura do grupo”, como Labb o define, Guga também é autor do livro “ Receitas para Pegar Mulher ”.

Dalton, Carlos, João e Guga com a 'Vovó Palmirinha'
Reprodução/Facebook
Dalton, Carlos, João e Guga com a 'Vovó Palmirinha'

“COZINHAR É UM ATO DE AMOR”

A ideia do livro veio dos seguidos pedidos que Guga recebia dos homens sobre receitas que ajudavam a conquistar uma garota. “Eu falava ‘tudo bem’, mas perguntava quem era essa mulher, o que ela fazia. Com o passar do tempo fui criando os perfis e vi que havia uma demanda crescente para esse serviço. Foi quando decidi fazer o livro.” Ele costuma dizer que “cozinhar é um ato de amor” e brinca ao confirmar que, sim, suas habilidades na cozinha o ajudaram a se relacionar com as mulheres: “Claro que já ajudou. Com essa lataria, beleza não ajudaria”.

Na hora de responder sobre qual receita tende a agradar mais às mulheres, o chef de 37 anos não entra em detalhes, talvez porque sua ideia é que você tenha o livro. “Na verdade, a mulher é multifacetada e a cada dia ela pode ter um desses perfis. E não é só para pegar, pegar é muito efêmero. O livro é para agradar a mulher, seja ela sua esposa, sua amiga, sua amante. O livro é uma ferramenta, cabe a você usar para o bem ou para o lado negro da força.”

Já Dalton Rangel, filho da também chef Mônica Rangel e com quem Guga tem uma empresa voltada para projetos gastronômicos, aposta nos pratos leves: “Se você não quiser errar, escolha pescados, massas leves e sobremesas à base de chocolate, como brownie e petit gâteau”. Labb concorda com a última sugestão de Dalton. “Petit gâteau é infalível, meu irmão.”

DIABETES, BARCELONA E DANIEL ALVES

O mais jovem dos quatro chefs, João Alcântara, de 29 anos, afirma sempre ter gostado de cozinhar, mas foi a descoberta da diabetes que o fez ir afundo no assunto. “Foi aí que resolvi pesquisar sobre alimentação e me apaixonei pela cozinha. Fui estagiar antes mesmo de estudar para ver como funcionava uma cozinha profissional e desde então não parei mais. Passei por vários restaurantes e decidi fazer uma graduação na Espanha.”

Em Barcelona, onde mora, João é responsável pela dieta de Daniel Alves, lateral direito da equipe blaugrana e da seleção brasileira. “Trabalhar com atletas de altíssimo desempenho como o Dani é o maior exercício para praticar a minha alquimia, uma comida que dê prazer e contribua com o bem estar do atleta. Adapto a alimentação com a intensidade de treinos e jogos, e objetivo sempre para que ele e seus convidados tenham mais do que uma refeição, uma grande experiência com a comida”, comenta.

O diretor Danilo Labb se vê como um quinto homem gourmet, mas não tem pretensões diante das câmeras
Divulgação
O diretor Danilo Labb se vê como um quinto homem gourmet, mas não tem pretensões diante das câmeras

AMIGOS GOURMET

Carlos Bertolazzi, o mais velho dos quatro, com seus 40 e poucos anos, o que não quer dizer que ele seja um pai detodos, alerta Labb, completa o quarteto. A amizade, nascida no set, é o principal ingrediente do programa, afirma o diretor, mas ela também lhe causa alguns “problemas”, nada muito sério. “Controlar os caras é complicado, eles não param, tem que colocar na rédea. Chega uma hora que chamo pelo ponto eletrônico e peço para segurar a onda, para eles deixarem o amigo fazer a receita”, diz, em bom humor. “Somos apenas muitos amigos e deixamos transparecer essa verdade no estúdio. Não somos atores”, explica Carlos.

SEM MEDO NA COZINHA

No ano passado, perguntamos aos responsáveis de programas culinários “alternativos” como “Larica Total”, “Rolê Gourmet” e “Ana Maria Brogui” quais dicas eles dariam aos iniciantes. Elas vão de “abraçar o erro” a “cozinhar com o que tem”. Perguntamos o mesmo para os cinco – incluindo Danilo – homens gourmet.

“Cozinhar é simples, difícil é fazer gol de bicicleta. Não tenham medo”, brinca Guga. “Você tem que fazer aquilo que você gosta de comer, fazer um prato que você curta já é meio caminho andado. Não adianta entrar na cozinha e fazer pato com molho de laranja”, aconselha Danilo – João é da mesma opinião. Carlos indica cursos, o próprio programa, mas, principalmente, “cozinhe”. Dalton completa: “Será muito mais fácil agradar e surpreender as mulheres”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.