Produzida em Itu, no interior de São Paulo, Kirin Ichiban tem 5% de teor alcoólico, leva lúpulos tchecos em sua receita e tem amargor em torno de 20 IBUs, segundo diretor da empresa

Kirin Ichiban foi lançada ontem, em São Paulo
Divulgação
Kirin Ichiban foi lançada ontem, em São Paulo

É com um pé em três continentes que a japonesa Kirin acaba de lançar sua primeira cerveja no Brasil  desde a compra da Schincariol . Presente em 40 países, a Kirin Ichiban é produzida de acordo com a "Reinheitsgebot", ou lei da pureza alemã, instituída há quase 500 anos e que determina que apenas quatro ingredientes podem ser usados: água, malte, lúpulo e fermento.

A versão que será vendida aqui em supermercados, bares e restaurantes de comida japonesa é feita em Itu, no interior de São Paulo. "Assumimos o controle total da logística de distribuição", diz Paulo Eduardo Chavarelli, diretor da Brasil Kirin.

A Ichiban é uma Pilsner com 5% de teor alcoólico e produzida usando o método "first press", no qual só o mosto da primeira prensagem é utilizado, o que confere "sabor e aroma únicos", segundo a empresa.

São usados lúpulos de Saaz, na República Tcheca, e o amargor da cerveja é moderado, em torno de 20 IBUs, diz Gero Spika, diretor de produtos e desenvolvimento do grupo. No varejo, a garrafa de 355 ml custa cerca de R$ 5; nos estabelecimentos, este valor pode dobrar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.