Batizada com o nome do fundador da marca, a Antônio Rodrigues - Reserva do Coronel é envelhecida por sete anos em tonéis de carvalho. Cada garrafa custará R$ 140

Do 1,5 milhão de litros de cachaça que a Seleta produz anualmente, menos de 4 mil vão corresponder ao novo rótulo da marca. Trata-se da Antônio Rodrigues - Reserva do Coronel, que leva o nome do proprietário e fundador Toni Rodrigues.

Envelhecida por sete anos dentro de tonéis de carvalho separados para a ocasião, a cachaça terá uma tiragem limitada de 5 mil garrafas. O próprio Toni é quem vai lançá-la na próxima semana, durante a Feira APAS 2014, em São Paulo, e a previsão é a de que o rótulo chegue ao mercado no próximo mês, por R$ 140 a garrafa, de 700 ml.

A "cachaça do coronel" também vem em uma embalagem de luxo, com caixa e garrafa especiais. Segundo Ednilson Machado, diretor comercial da Seleta, o objetivo é "atingir um posicionamento premium no mercado global de destilados". Completa o kit um pequeno livro com a história da marca e de seu fundador, e poemas do baiano Bule Bule, como este:

"O gênio Antônio Rodrigues
Nascido no chão mineiro
Veio com duas estrelas
E um vigor altaneiro
A estrela da bondade
E a de ganhar dinheiro"

* Bebidas alcoólicas são proibidas para menores de 18 anos. Se beber, não dirija.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.