Bebida leva malte, cachaça branca, açúcar, limão e pouco lúpulo. "É praticamente sem lúpulo, uma Pilsen sem lúpulo", diz Luiz Vicente Mendes, um dos criadores do novo rótulo

Thinkstock/Getty Images
"Caibeerinha" é criação dos cervejeiros caseiros Luiz Vicente Mendes e Fabiano Teixeira de Carvalho

Quem está acostumado a tomar cerveja e caipirinha em copos diferentes poderá, em alguns meses, bebê-las em um só. Cervejeiros caseiros de Belo Horizonte, Luis Vicente Mendes e Fabiano Teixeira de Carvalho são os responsáveis pela "Caibeerinha", uma brincadeira com caipirinha e "beer", cerveja em inglês.

Caibeerinha
Divulgação
Caibeerinha

"Tivemos a ideia há uns dois anos. A ideia era fazer um produto voltado para a Copa do Mundo , associando a cerveja, que tem bastante representação no Brasil, com a cachaça, que é brasileira", diz Mendes.

De acordo com o cervejeiro, uma das maiores dificuldades no processo de criação foi a estabilização do limão. "A cerveja não pode ficar agressiva, a fruta não pode passar ou deixa um gosto ruim."

Além do limão, a Caibeerinha, cujo teor alcoólico é de 5,5%, leva malte, açúcar, cachaça branca e pouco lúpulo. "É praticamente sem lúpulo", conta Mendes. "Não é amarga, é suave, é uma Pilsen sem lúpulo. Queríamos que fosse um coquetel refrescante, com uma 'drinkability' boa, que tivesse limão, mas que não incomodasse. É uma bebida mista que tem a cerveja como base", completa.

A produção do novo rótulo ficará por sob responsabilidade da Krug Bier, cervejaria de Belo Horizonte e parceira no projeto. Durante a Copa, ela será disponibilizada em chopeiras de bares de Minas Gerais, como o da própria Krug, na região de São Pedro. Já as garrafas de 350 ml devem chegar ao mercado em três meses, segundo Luiz Vicente: "Estamos na reta final".

Veja outras cervejas que têm ingredientes inusitados na receita:

* Bebidas alcóolicas são proibidas para menores de 18 anos. Se beber, não dirija.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.