De Passo Fundo, "terra de Felipão" no Rio Grande do Sul, Claudiomiro Rigo entrou em uma das mais conhecidas redes de churrascarias do Brasil como garçom e hoje é diretor de operações. Ele ensina a ser um bom churrasqueiro

Claudiomiro Rigo, diretor da Fogo de Chão
Divulgação
Claudiomiro Rigo, diretor da Fogo de Chão

Os amigos podem até tentar um turno na churrasqueira, mas é Claudiomiro Rigo quem a comanda sempre. "Acho que sei mais que os outros, aí só eu quero fazer", brinca o gaúcho de 42 anos de Passo Fundo, a "terra do Felipão".

Claudiomiro tem um certo currículo para sempre querer ser o churrasqueiro. No final de 2001, ele começou como garçom na churrascaria Fogo de Chão, em Santo Amaro, em São Paulo, e hoje, 13 anos depois, é o diretor de operações da rede no Brasil.

Ao longo dos quase 14 anos, Rigo não chegou a servir alguém como Ayrton Senna, algo que Jandir Dalberto , presidente do grupo – também gaúcho e ex-garçom – fez, mas tem sua cota de estrelas na manga.

"Já servi bastante gente importante, não o Senna, mas dos mais novos da Fórmula 1, da era do [Michael] Schumacher para cá, eu servi todos. Também tem jogador de futebol, muitos atores, Bruce Willis, Arnold Schwarzenegger, príncipe Charles."

Em época de festas e reunião de amigos, nada mais justo do que um belo churrasco para distrair – e alimentar – a turma entre um bloco e outro. E, para você não errar a mão na churrasqueira, pedimos que Claudiomiro listasse dez mandamentos aprendidos ao longo de muitos anos.

Os 10 mandamentos do bom churrasqueiro, por Claudiomiro Rigo:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.