Estudo da SBU ouviu 3.500 homens com mais de 40 anos em sete cidades. Câncer foi citado como o problema de saúde mais temido, mas 76% dos entrevistados afirmaram que não sabem como identificar os sintomas do câncer de próstata

Mais da metade dos homens acima dos 40 não vai ao urologista ou cardiologista com regularidade
Thinkstock/Getty Images
Mais da metade dos homens acima dos 40 não vai ao urologista ou cardiologista com regularidade

Um estudo feito pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), em parceria com a Bayer, revelou que mais da metade dos homens brasileiros declarou que não tem o costume de ir ao urologista ou cardiologista com regularidade, ao contrário do que recomendam especialistas.

"O homem precisa ter consciência de que exames como o de toque não vão fazer com que ele perca a virilidade", explica Carlos Corradi, urologista e presidente da SBU. Ele afirma ainda que a mulher tem um papel fundamental na luta contra doenças como o câncer de próstata: "90% dos pacientes vão ao consultório levados pela companheira".

Foi observado também que 83% dos 3.500 homens entrevistados não sabem dizer quais são os sintomas da Andropausa, que é a queda acentuada da testosterona, e que outros 76% não são capazes de identificar os sintomas do câncer de próstata. 

CIRCUNFERÊNCIA DA BARRIGA

Outra preocupação dos especialistas está relacionada a uma parte do corpo que alguns homens gostam de ostentar: a barriga. Segundo Archimedes Nardozza, professor da Escola Paulista de Medicina (Unifesp), a circunferência abdominal ideal está "entre 90 cm e 95 cm". 

Na pesquisa, 55% dos entrevistados disseram não saber qual a circunferência da própria barriga, 59% declararam que não sabiam a medida ideal para evitar problemas de saúde e apenas 20% dos ouvidos acertaram a medida, exposta acima por Nardozza.

O estudo da SBU e da Bayer ouviu 3.500 homens, todos acima dos 40 anos - a faita etária entre 40 e 50 anos é maioria, com 49% -, em sete cidades (Belo Horizonte, Brasília, Goiânia, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo), no dia 13 de junho de 2014.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.