Esqueça a pizza com guaraná, a feijoada com caipirinha ou o hambúrguer com o refrigerante de cola. Especialistas dão dicas de como combinar pratos relativamente simples com a bebida

Especialistas dão dicas de como harmonizar vinhos com pratos como feijoada e hambúrguer
Thinkstock/Getty Images
Especialistas dão dicas de como harmonizar vinhos com pratos como feijoada e hambúrguer

Estamos acostumados a ver o vinho ser harmonizado com pratos com trufas - não as de chocolate -, carnes de animais que escutam música enquanto aguardam o abate e outros que vemos apenas em menus degustação que raramente saciam a fome de uma pessoal de apetite normal. Como seria harmonizá-lo com comidas menos complexas, como uma pizza entregue em casa ou um hambúrguer caseiro?

Pedimos sugestões para oito pratos relativamente comuns - mas sem esquecer de queijos e chocolates - a dois especialistas que entendem do assunto. Veja a opinião dos sommeliers Jô Barros e Edson Barbosa na galeria de fotos e, mais abaixo, a dica completa. Se você se interessou pela combinação com a pizza, vai gostar do que Edson tem a dizer: "Nunca gastar muito".

Chocolate:  esse é um dos alimentos mais difíceis de se harmonizar porque tem tudo que dificulta a harmonização: sabor forte, gordura e dulçor. Gosto de harmonizar chocolates com 50% a 70% de cacau, os meus preferidos, com os vinhos Banyuls e Porto Tawyne 10 Anos. O Banyuls é produzido no sul da França, divisa com Espanha, e é um vinho tinto fortificado. O do Porto também é fortificado, e por ser dez anos, é ainda mais velho que o Porto comum.

Comida japonesa: a gastronomia japonesa é muito rica, vou escolher dois itens que a maioria das pessoas já está habituada: sushi e sashimi. Por se tratar de peixes frescos, são pratos leves e delicados, e o tipo de vinho deve acompanhá-los. Espumantes são sempre bem-vindos, seja no estilo Brut ou Rosé; os vinhos das uvas Sauvignon Blanc e Pinot Grigio também são uma ótima pedida.

Feijoada: dois componentes importantes estão presentes no prato: seu peso e a gordura. Vejo dois caminhos para acompanhá-lo. Um seria um vinho branco encorpado e de boa acidez, um Chardonnay ainda jovem e com bastante corpo pode ser uma alternativa. O outro, parece inusitado, é o de usar um Pinot Noir, também jovem. Isso porque a feijoada por ser considerada um cassoulet com feijão preto, e o cassoulet, na Borgonha (França), sua casa, é harmonizado com Pinot Noir. Já testei e ficou muito bom.

Hambúrguer: prefiro vinho tinto e acabo preferindo uvas com mais acidez, elas ajudam a segurar as gorduras da carne, do queirjo e do bacon. As uvas são Barbera, Dolceto, Pinot Noir e Pinotage.

Massas: o mais importante aqui é o molho no qual a massa é servida. Se nós estivermos falando de um molho de tomate, é necessário considerar sua acidez. Para um molho ao sugo, por exemplo, eu buscaria um vinho de corpo médio para leve e com acidez pronunciada. Um Chianti é a minha primeira opção, mas um Pinot Noir da Nova Zelândia ou de regiões ao norte do Chile são alternativas, desde que com pouco tempo em barrica de carvalho e sejam razoavelmente jovens.

Pizza:  ela é descompromissada por natureza e tão variada em sabores, então é quase impossível definir uma regra de harmonização. Adoto a regra de nunca gastar muito tentando harmonizar pizzas. Sempre uso um tinto não muito caro e procuro alguns coringas, como vinhos intermediários em peso, acidez e taninos (toque amargo). Os da uva Syrah são meus prediletos.

Queijos:  para queijos fresco ou de pasta mole (minas frescal, ricota, cottage, muçarela e muçarela de búfala), vinhos brancos de corpo médio e levemente aromático, tais como os das uvas Verdichhio, Chardonnay, Chenin Blanc e Muscadet (Melon de Bourgogne). Para queijos de pasta dura ou de maturação longa (provolone, parmesão, pecorino e manchego), vinhos tintos de corpo médio das uvas Nebbiolo, Tempranillo, Merlot e Cabernet Sauvignon. Já para queijos azuis (gorgonzola, Roquefort e Saint Agur), vinhos brancos aromáticos das uvas Riesling ou Gewürztraminer.

Salada:  de uma maneira geral, prefiro harmonizar saladas com vinhos espumantes brasileiros, um bom Cava ou um vinho rosé da Provença.

* Bebidas alcoólicas são proibidas para menores de 18 anos. Se beber, não dirija.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.