Impopular quando garoto, suíço afirma em seu site oficial que decidiu investir tudo em seu "jogo" até atingir os resultados que queria: conquistar mulheres. Ele só não previa ser expulso da Austrália e se tornar uma "persona non grata" no Japão, Reino Unido, Canadá e agora no Brasil

Julien Blanc,
Reprodução/YouTube/RSDJulien
Julien Blanc, "coach" do Real Social Dynamics

Quem é Julien Blanc ? Há algumas semanas, ele era um palestrante de 25 anos que dá dicas de como conquistar mulheres e que viria ao Brasil para atividades no final de janeiro do ano que vem no Rio de Janeiro e em Florianópolis, e depois seguiria em frente com sua turnê por mais de 15 países.

Saiba mais: O que um "coach de sedução" pode ensinar? Conheça o trabalho deles

Agora não será bem assim. O suíço radicado nos EUA ganhou manchetes no mundo inteiro após ter seu visto australiano revogado, sendo obrigado a deixar o país antes que pudesse concluir suas palestras. Depois da sua saída da Austrália, petições contra Blanc surgiram no Brasil (clique para assinar), Canadá , Reino Unido e Japão .

No Canadá, o ministro Chris Alexander, responsável pelo departamento de imigração, afirmou em seu Twitter que o conteúdo oferecido por Blanc em suas palestras vai contra os valores do país e que iria considerar todas as opções para protegê-lo (o país, não Blanc). Já por aqui, diplomatas ouvidos pela reportagem da BBC Brasil revelaram que o Ministério de Relações Exteriores proibiu, em comunicação interna, a concessão de visto de permanência no Brasil ao suíço.

Leia também: Itamaraty confirma veto a visto de instrutor acusado de violentar mulheres

Em Tóquio, Blanc força a cabeça de mulheres em direção ao seu pênis.
Reprodução
Em Tóquio, Blanc força a cabeça de mulheres em direção ao seu pênis. "Se você é um homem branco, você pode fazer o que quiser", diz o suíço sobre como é estar na cidade

O estopim desta reação contra a vinda de Blanc não apenas ao Brasil, mas aos demais países, é um vídeo gravado em San Francisco, nos EUA, no qual ele discursa para vários homens e fala de sua passagem pelo Japão. 

"Pelo menos em Tóquio, se você é um homem branco, você pode fazer o que você quiser", diz Blanc. Em outro momento, ele revela sua tática para se aproximar das garotas japonesas: "Apenas a agarre. Para dar uma descontraída, grite Pikachu, Pokémon, Tamagotchi ou algo parecido".

Juntas, as contas de Blanc no YouTube (RSD Julien e Julien Free Tour) contam com 84 vídeos, mas foi este, citado acima, recheado de declarações sexistas e racistas, que causou indignação. "Esse cara não estava passando adiante ideias políticas, ele estava passando adiante uma ideia que deprecia mulheres e isso é algo que os valores deste país abominam", declarou Scott Morrison, ministro australiano da Imigração.

JULIEN BLANC E O REAL SOCIAL DYNAMICS

Provavelmente por conta da repercussão que o vídeo provocou nos últimos dias, Blanc bloqueou seus perfis no Twitter e no Instagram , mas, em seu site, o " Pimpimg My Game ", ele diz que não era um garoto popular e que embora isso fosse ruim, não o incomodava tanto.

Blanc escreve que ao procurar pelo blog do músico Jim Adkins, do grupo Jimmy Eat World, se deparou com um link para saber mais sobre "O Jogo - A Bíblia da Sedução", livro escrito por Neil Strauss sobre um grupo que discutia técnicas de sedução.

O suíço afirma que foi fisgado pelo tema e que depois cerca de quatro a seis meses, começou a ter os primeiros resultados. "A partir desse momento eu decidi ir para o próximo nível. E foi aí que eu me mudei para Los Angeles e investi mais do que nunca no meu jogo até que eu tivesse os resultados que eu queria." O que se vê depois disso são fotos de Julien com várias garotas diferentes.

O QUE PENSAM OS INSTRUTORES BRASILEIROS?

Julien é "instrutor executivo" do Real Social Dynamics , empresa que afirma ser a maior do mundo em "dating coaching", com "palestras em 70 países e 270 cidades". "Já conheci uma parte do trabalho do RSD e, como qualquer grande empresa eles têm alguns bons instrutores e outros que falam bobagem atrás de bobagem. Tem para todo gosto. Dentre os que falam bobagem atrás de bobagem está o Julien Blanc. Que deixou de falar bobagens para ensinar atitudes até mesmo consideradas criminosas", observa  Eduardo Santorini , criador do site Atitude de Homem e autor do livro "Código da Atração".

"Os fundadores do RSD foram discípulos do Mystery mas por discordarem do mestre, resolveram criar novas regras, cortaram os vínculos e decidiram tocar o próprio empreendimento. Ao longos dos últimos anos eles foram acumulando milhares de clientes e conseguiram transformar a escola numa espécie de religião", completa Santorini.

No caso, "Mystery" é Erik Von Markovic, mentor de Strauss e que chegou a apresentar um reality show sobre aprendizes de "artistas de sedução", chamado de "The Pickup Artist".

Quem também se pronunciou sobre Blanc foi  Fernando Fênix , CEO da PUA (sigla para pickup artist) Training Brasil . Em carta aberta no perfil da empresa no Facebook , Fernando escreveu que eles não têm nenhuma relação com o suíço ou o RSD: "Não aprovamos e tampouco compactuamos com seus métodos e comportamentos com relação às mulheres".

VETADO

No final da tarde de ontem, o Ministério das Relações Exteriores confirmou ter elementos suficientes para recomendar a negação do visto de permanência a Blanc, mas ressaltou que até o momento não havia nenhum registro de pedido de visto.

"Caso uma solicitação de visto seja recebida por qualquer Embaixada ou Consulado no exterior, já existem elementos suficientes que recomendam a denegação. Para tanto, o Itamaraty acompanha o assunto em coordenação com o Ministério da Justiça e a Secretaria de Políticas para as Mulheres", diz o texto.

Também foi confirmado que o ministério instruiu suas representações diplomáticas e consulares pelo mundo a entrar em contato com Brasília caso haja algum pedido de entrada no país. Com isto, o Brasil acaba de ser riscado de vez (ele já esteve aqui antes para palestras) do mapa de conquistas do suíço.

Julien informa em seu blog que conta com uma equipe de três pessoas "extremamente ativas" e de prontidão para tirar quaisquer dúvidas, mas nenhuma delas retornou as tentativas de contato por parte da reportagem do iG ao longo da semana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.