"Instrutor de sedução" foi entrevistado pela CNN e negou que ensine homens a agarrar mulheres à força. Ativista que iniciou a campanha "TakeDownJulienBlanc" critica pedido de desculpas: "Ele se arrepende por ser pego, não pelo o que fez"

Julien Blanc durante a entrevista para a CNN
Reprodução/CNN
Julien Blanc durante a entrevista para a CNN

Expulso da Austrália e vetado de entrar no Brasil , embora ainda não haja um pedido de visto oficial, o suíço Julien Blanc, rompeu o silêncio e concedeu uma entrevista ontem à rede de TV norte-americana CNN ( assista ao vídeo aqui com o áudio em inglês ).

Entenda o caso: Saiba quem é o suíço Julien Blanc e por que ele está impedido de entrar no Brasil

Entrevistado pelo jornalista Chris Cuomo, o instrutor executivo da Real Social Dynamics, empresa especializada em "dating coaching", pediu desculpas a quem se sentiu ofendido com seus vídeos e disse que essa nunca foi sua intenção.

Cuomo questiona se o suíço de 25 anos está arrependido porque foi pego ou se realmente sente muito. "Eu sinto muito. Me sinto horrível, não vou ficar feliz sabendo que sou o cara mais odiado no mundo", responde Blanc, fazendo alusão à questão levantada pela revista Time na última semana, se ele é ou não a pessoa mais odiada no mundo.

Blanc também negou que cenas mostradas em um vídeo, no qual ele aparece agarrando mulheres japonesas e empurrando as cabeças delas em direção ao seu órgão genital, sejam parte do método de ensino do seu curso de sedução, e as classificou como "coisas idiotas" que pensou que fossem engraçadas.

Julien Blanc, instrutor do Real Social Dynamics
Reprodução/YouTube/RSDJulien
Julien Blanc, instrutor do Real Social Dynamics

O suíço afirmou ainda que seu trabalho é ensinar homens a ganhar confiança, socializar com mulheres e possivelmente engatar um relacionamento. Cuomo diz não acreditar. "Muitos clientes conheceram suas esposas nos cursos, mais do que você imagina, eu recebo e-mails, convites para casamentos", rebate Julien.

Ao ser perguntado se acha os homens continuarão se inscrevendo em seus cursos no futuro, descrito como "nebuloso" por Cuomo, Blanc diz que espera que sim, mas que vai reavaliar o material que ele publica online.

"ELE SE ARREPENDE POR SER PEGO, NÃO PELO O QUE FEZ"

Durante a entrevista para a CNN, Blanc foi questionado duas vezes se suas desculpas são sinceras. Para a ativista Jennifer Li, que iniciou a campanha "TakeDownJulienBlanc", ou algo como "Abaixo, Julien Blanc", "ele se arrepende por ser pego, não pelo o que fez".

"Ele continua negando que ensina essas coisas. Como você pode dizer que não ensina quando o vídeo o mostra dizendo para outros homens que não tem problema empurrar a cabeça das mulheres para sua virilha", diz Li ao site BuzzFeed . "O Real Social Dynamics é isso. Você percebeu que ele não foi demitido ou algo do tipo?", completa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.