Querer sexo de cara, confundir o nome, fazer entrevista de emprego no bate-papo do aplicativo... Especialistas e usuárias dizem o que pode comprometer seu "match"

"Like" para a direita, "nope" para a esquerda. A dinâmica de um aplicativo de paquera, que se tornou o cupido digital do século 21, é simples e a mais direta possível. Nele, solteiros (e comprometidos) passam horas indo de um lado ou para o outro em busca de um "match".

Dicas para não esfriar a paquera em aplicativos
Reprodução
Dicas para não esfriar a paquera em aplicativos

Após o cadastro, não costuma demorar muito para surgir o primeiro aviso de "match". Em uma semana de uso, foram 29 combinações de interesse mútuo, embora três delas tenham desaparecido (nunca é tarde demais para se arrepender).

Leia mais: Speed dating atrai solteiros: "Nada substitui o cara a cara"

A combinação significa, sim, que a pessoa do outro lado minimamente se interessou por seu perfil, mas a ideia de que o encontro pessoal e até o sexo casual já estão garantidos depois disso é um dos principais motivos de queixas das garotas ouvidas pelo iG  sobre os homens que conhecem pelo aplicativo. "Odeio os tarados, não conversam nunca e já chamam para sair", reclama uma usuária (veja outros exemplos na galeria de fotos mais abaixo).

DA FOTO AO PAPO: COMO EVITAR MANCADAS 

Para que você evite ser o protagonista de uma péssima experiência alheia no aplicativo, pedimos para dois especialistas em relacionamento avaliarem quais são os maiores erros do homem. Os trabalhos de  Breno Carrera , do Fórmula da Atração , e Eduardo Santorini , do Atitude de Homem , não são voltados para o mundo virtual, mas o sucesso do Tinder fez com que ambos se dedicassem ao assunto.

ANTES DO "MATCH"

O primeiro erro, observa Eduardo, é uma foto de perfil ruim. Mas o que vem a ser uma "foto ruim"? "Fotos sem contraste, sem qualidade, em que você aparece em grupo ou com outras pessoas, fotos em viagem é legal, mas evite as mais batidas", diz, citando Paris, na França. "Do lado da Torre Eiffell? Vale a pena tentar algo diferente", aconselha.

Em seguida, é hora das imagens secundárias (cada usuário pode publicar até seis fotos em seu perfil). "São elas que vão fazer com que a mulher ache se você é um cara interessante ou não. É legal ter uma foto do corpo todo, mesmo se estiver fora de forma, assim você não esconde nada. Você tirou uma selfie sem camisa em frente ao espelho na academia? Legal, mas uma foto na praia justifica você aparecer sem camisa. Também é bacana uma foto com um pequeno grupo de amigos, fazendo alguma atividade esportiva ou do seu hobby."

DEPOIS DO "MATCH"

"Tem uma pancada de homens que deram 'like' na mulher que você também deu e vão dizer 'oi, tudo bem?'. É recomendado ser original na primeira mensagem, fazer uma brincadeira, perguntar algo interessante, mostrar que você é um cara descontraído ou então você só entra para a lista", diz Carrera.

Santorini é da mesma opinião. "Não começar com 'tudo bem?'. Não é a fase mais criativa do mundo, mas acho legal um contato inicial perguntando se a pessoal é de São Paulo (ou da cidade em questão), fazer um comentário sobre uma foto que chamou sua atenção." Como os perfis estão vinculados ao Facebook, os interesses em comum ficam destacados, o que pode ajudar no papo. "É uma ferramenta. Se for algo específico, pode ser interessante. Se for genérico, é muito fraco, não vale a pena nem mencionar", pondera.

"NÃO LEVE A SÉRIO"

Não é o que você está pensando. O que Carrera quer dizer é não encarar uma recusa como o fim do mundo e partir para a ignorância. "Às vezes não corresponde. O cara faz um elogio, ela diz apenas 'obrigada' e corta a conversa, aí o cara fica chateado, passa a ser mal educado, fala coisas."

Outro erro, este apontado por Eduardo, Breno e as usuárias, é a pressa e a insistência na hora de conversar. "A mulher não o acessa o aplicativo de paquera com a mesma frequência do WhatsApp, por exemplo. É normal ela demorar um pouco para responder. Se ela demorou um, dois dias para responder, lembre-se que ela respondeu, ela tem um mínimo de interesse", diz Breno.

Eduardo completa: "É um grande erro. A mulher não responde ou ignora, e o cara continua mandando mensagens ou faz outra pergunta sendo que a mulher nem respondeu a outra. Quando faz isso é suicídio. Qual é a saída? Vale esperar dois, três dias, não tem uma regra para isso. Acho que mandar uma 'carinha' feliz pode fazer com que você consiga reiniciar a conversa, às vezes a pessoa tem vários chats abertos e esqueceu".

E se ela topar o primeiro encontro? Aí você parte para esta matéria aqui .

    Leia tudo sobre: aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.