Caso é curioso porque, na Alemanha, há o debate sobre se os homens devem fazer o "número 1" em pé ou sentados; dono de apartamento culpou inquilino por danos no piso do banheiro

BBC

Na Alemanha, muitos homens urinam sentados
Thinkstock/Getty Images
Na Alemanha, muitos homens urinam sentados

Um juiz na cidade de Dusseldorf, na Alemanha, deu a um homem o direito de urinar de pé depois de uma disputa judicial entre ele e seu senhorio.

O homem, que não teve seu nome divulgado, contestou na Justiça uma conta de cerca de R$ 6 mil que recebeu do senhorio por supostos danos causados por respingos de urina ao piso de mármore do banheiro de seu apartamento.

Leia mais: Posição sexual com mulher por cima é a mais perigosa para o homem, diz estudo da Unicamp e PUC-Campinas

Mas Stefan Hank, que presidiu o caso, deu ganho de causa ao inquilino, observando que "urinar de pé ainda é prática comum".

Na Alemanha, há um debate sobre se homens devem urinar em pé ou sentados. Diversos banheiros públicos do país exigem que homens urinem sentados por uma questão de higiene.

Quem adere à prática de sentar-se, porém, costuma ser apelidado de "Sitzpinkler", termo que sugere um comportamento não muito masculino.

Os debates já envolveram até grupos feministas e, segundo a mídia alemã, gerações mais jovens de alemães já não insistem em urinar de pé.

Por sinal, o juiz Hank alertou o inquilino sobre a mudança de hábitos, alertando que urinar de pé vai causar "desavenças com pessoas vivendo sob o mesmo teto, especialmente do sexo feminino". Mas o magistrado se recusou a aceitar o argumento de que o homem poderia ser responsabilizado por danos ao piso.

"O ato de urinar em pé ainda é disseminado na Alemanha", afirmou o juiz.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.