"Passo creme pra estrias e a galera escreve nas minhas redes sociais que acha isso meio gay, mas eu acho que isso não tem nada a ver", afirma o atleta, enfatizando que vê a moda militar como tendência para homens

Seguir tendências, andar na moda, cuidar da imagem, utilizar cosméticos e se submeter a procedimentos estéticos. Tudo isso já é corriqueiro na realidade de muitos homens metrossexuais. Porém, ainda há muita resistência no mundo masculino quando o assunto é moda, beleza e estilo.

Leia também: Rapaz supera bullying por estar acima do peso e faz sucesso com dicas de estilo

O metrossexual Felipe Franco revela todos os cuidados que tem com a aparência e sobre a tendência do militarismo
Divulgação/Military Trail
O metrossexual Felipe Franco revela todos os cuidados que tem com a aparência e sobre a tendência do militarismo


Toda essa vaidade do metrossexual pode ser encarada por muitos como algo exagerado – principalmente para um homem –, mas o blogger especialista em moda masculina Felipe Dias acredita que a primeira imagem que as pessoas transmitem à sociedade é composta pelas roupas que vestem.

“Seja em ambientes profissionais ou até mesmo em momentos de lazer, uma boa aparência pode proporcionar benefícios, sendo até mesmo um diferencial no ambiente de trabalho, de maneira a conquistar um novo cliente, uma promoção ou até mesmo uma nova colocação”, diz o blogger ao Deles .

Para se vestir para o trabalho, é preciso seguir certos padrões estabelecidos pela empresa, portanto é nos ambientes informais ou nos momentos de lazer que o homem pode deixar transparecer os gostos e características que possui. Segundo Felipe, é nesse momento que se consegue transmitir uma identidade própria. “A nossa imagem é o nosso cartão de visita em qualquer circunstância, seja ela profissional ou pessoal”, diz.

Cuidando da aparência

O atleta da Midway Labs USA, Felipe Franco, faz parte do time dos metrossexuais e não vê problema nisso. Ele conta que aprecia a moda, mas não gosta de seguir tendências: “Tenho minha própria moda, então acho que as pessoas que me conhecem já sabem que eu tenho um estilo próprio, inclusive venho criando algumas coisas no decorrer do tempo. Não ligo para o que acontece e está atualmente em alta, no caso eu crio a moda”, afirma.

Fora a roupa, o atleta acredita que todo homem deveria cuidar do cabelo, da higiene pessoal e dos pelos no corpo, além de fazer uma maquiagem e deixar barba bem feita. “O problema é que as pessoas têm muito preconceito. Por exemplo, eu passo creme pra estrias e a galera escreve nas minhas redes sociais que acha isso meio gay, mas acho que isso não tem nada a ver”, aponta.


Na visão do metrossexual, se preocupar com a aparência é uma questão pessoal. “Atualmente, o homem se cuida para se sentir bem e estar melhor a cada dia, só que uns têm mais vaidade e outros têm menos. Eu tenho a vaidade aguçada, cuido da pele, da unha, do cabelo e, principalmente, do corpo”, acrescenta.

Tendo um guarda-roupa que considera completo dos pés a cabeça, Franca conta que possui diversas peças para ocasiões especiais, para a academia e para o dia a dia. Com receio de sentir falta de alguma coisa, sempre fica atento para não faltar nada. O acessório que mais ama é o boné e ele tem dois armários só com camisetas grandes e largas tamanhos G e GG.

Tendência: moda militar

Em diversas palestras e eventos fitness, o atleta é visto com peças que seguem o estilo militar e garante que usa esse tipo de roupa por se sentir bem e por achar confortável. “Acredito que é uma tendência usar as roupas com um corte diferente, um tecido diferente, um desenho bacana e certo impacto visual, pois mostra uma questão de – como posso dizer? – de passar uma imagem de mais bravão, algo mais rústico, acho isso bem legal”, aponta.

Leia também: Confira cinco dicas para se manter na moda e com estilo 

E o metrossexual tem razão; de acordo com o especialista em moda masculina, o militarismo é uma das tendências de outono e inverno deste ano para os homens. “Nessas estações, serão facilmente encontradas em calças, camisetas, casacos e até mesmo em botas, só que, dessa vez, adquirindo um ar maduro e elegante”, ressalta.


Ao contrário do que muitos pensam, para ser considerada militar, Dias explica que as peças não precisam ser camufladas, basta resgatarem as paletas de verde, marrom, azul e cáqui. “Em 2017, a tendência irá se destacar por seus detalhes, como cortes, botões, modelagens e patches que remetem às condecorações, trazendo mais sobriedade ao look masculino”, explica.

Combinações

O blogger concorda com Franco e diz que a estampa camuflada tende a proporcionar uma imagem de força e agressividade ao homem. Porém, é preciso sobriedade na hora de compor o visual com uma peça militar. Quando se trata somente de cortes e moldagens, as peças podem ser mescladas com outras de tons neutros, mas, quando tem estampa, é necessário mais cautela.

“A regra básica para não pecar na hora da combinação é utilizar somente uma peça ao compor um look. Um exemplo é utilizar uma camisa camuflada com uma calça jeans básica ou uma camiseta de tom neutro quando a estampa estiver em calças ou bermudas”, aconselha Dias.

Quando usar?

Também é preciso ficar atento e saber em que situações fazer uso dessa moda militar . “É mais indicado em ocasiões casuais, podendo também ser utilizado em ambientes profissionais ou até mesmo em eventos que exijam traje esporte fino. Entretanto em ocasiões mais formais, deve-se utilizar o resgate dessa tendência e não o camuflado em si”, alerta o blogger.

Para um visual mais casual, a dica do especialista é investir em uma peça camuflada aliada a outra com uma pegada mais esportiva. Se também quiser fazer uso do militarismo em ambientes de trabalho mais formais, busque camisas, blazers e calças de alfaiataria que resgatam as cores dessa tendência.

A moda militar é uma tendência de outono e inverno deste ano
Divulgação/Military Trail
A moda militar é uma tendência de outono e inverno deste ano


“Viabilizo que não existe uma circunstância para a não utilização desta tendência, pois o militarismo aborda todos os nichos e estilos da moda por conta dessa alfaiataria atual, que resgata uma nova perspectiva de peças clássicas. Como exemplo, posso citar a inspiração de looks atuais que seguem referências de uniformes do exército”, completa Dias.

Leia também: Após passar dos 180 kg, personal trainer relata luta para perder peso e dá dicas

Essa é apenas uma tendência de moda, mas mostra que a roupa pode sim influenciar na imagem que você quer passar, então é preciso ter noção do que vestir em cada ocasião e conseguir expressar a própria identidade, respeitando sempre o que é exigido em ambientes empresariais e eventos especiais. Claro que ser um metrossexual é uma opção pessoal, mas não custa nada se preocupar – nem que seja um pouco – com o visual, não é mesmo?  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.