Musa da Erótika Fair 2014 e da indústria do entretenimento adulto, atriz tcheca diz que entrou no ramo porque não pensou que iria ficar para sempre e por dinheiro. Leia a entrevista ao iG

Little Caprice durante a Erótika Fair 2014, realizada no último final de semana, em São Paulo
Priscilla Vilariño
Little Caprice durante a Erótika Fair 2014, realizada no último final de semana, em São Paulo

É com empolgação que o apresentador anuncia quem está prestes a pisar no palco: Little Caprice! Esta tcheca de 25 anos talvez circule tranquilamente pelas ruas de São Paulo, mas pelas ruas – sabiamente batizadas como "Ladeira do Prazer" ou "Vila 69 de Março" – da Erótika Fair , Caprice é a estrela que faz o apresentador anunciar sua chegada e nem saber direito os nomes das outras duas modelos que a acompanham em uma dança sensual ao som de James Brown e Michael Jackson.

Ao percorrer o caminho de volta entre o palco e o estande do site para o qual trabalha exclusivamente, Caprice é observada e, já no estande, uma aglomeração de fotógrafos atrás do melhor ângulo e de fãs em busca de qualquer ângulo se reúne em torno dele.

Questionada sobre o que acha deste assédio no Brasil, tão distante de Brno, a segunda cidade mais populosa da República Tcheca e sua terra natal, Caprice afirma que não faz muito tempo que passou a entender que é reconhecida.

"Há uns dois anos... Na minha primeira Erótika Fair (esta é sua segunda participação), as pessoas pediam para tirar fotos comigo, e eu me perguntava se aquilo era sério. Não me vejo, não me sinto assim (como uma grande estrela do entretenimento adulto). As pessoas dizem isso, mas sou uma garota normal, não me vejo assim", conta, em um inglês fluente e carregado por um forte sotaque, em entrevista ao iG

Veja mais fotos de Little Caprice e das modelos do X-Art:

NA INDÚSTRIA PARA SEMPRE

Ser reconhecida, aliás, nunca fez parte dos planos de Little Caprice, nascida Markéta Štroblová. A atriz de 25 anos (completa 26 em 26 de outubro) entrou para o ramo aos 18 anos por duas razões: "Eu precisava de dinheiro e porque não pensava que ia permanecer nessa indústria para sempre".

A indecisão fez com que a modelo tcheca desistisse da profissão pouco tempo após os primeiros filmes. "Fiz uma pausa porque, no começo, eu não queria fazer isso, não queria ser famosa, que as pessoas soubessem o que eu fazia, mas aí todos começaram a saber e eu descobri que gostava", comenta Caprice. Com a retomada na carreira, a atriz abandonou o curso de Enfermagem, um caminho sem volta, acredita ela. "Agora seria impossível voltar a estudar, trabalhar em um hospital. Acho que nem permitiriam que eu fizesse isso."

Por que começar tão cedo (aos 18 anos)? Eu precisava de dinheiro e porque não pensava que ia permanecer na indústria para sempre."

Ao contrário das atrizes que decidem se aposentar na faixa dos 20 e poucos anos, tese corroborada por Colette Pelissier , "chefe" de Caprice no X-Art, a tcheca não tem planos de parar tão cedo. "Eu me encontrei neste negócio. Quero filmar até quando eu puder", diz.

Mesmo quando não puder mais, a opção de Markéta é continuar no segmento do entretenimento adulto, seja com "vídeos personalizados" para seus fãs ou com uma agência. Caprice diz ainda que "sempre tenta fazer coisas novas, não só pornô" e que ainda não pensa em fazer do seu site, que hoje funciona mais como "portfólio", um negócio grande pelo qual cobraria dos usuários. "Preciso trabalhar muito para isso."

Little Caprice dança ao som de James Brown e Michael Jackson em feira erótica
Priscilla Vilariño
Little Caprice dança ao som de James Brown e Michael Jackson em feira erótica

O LADO BOM E O LADO RUIM

Fama, dinheiro e amor. Estes foram alguns das recompensas, não necessariamente nesta ordem, que Markéta teve em sua carreira como atriz de filmes adultos. Amor? Sim, foi no ramo que ela conheceu Marcello Bravo, dançarino erótico austríaco – o casal vive em Viena – com quem está há cerca de um ano e meio. Atualmente, ela filma apenas com o companheiro e com outras garotas, mas revela que nada impede que os demais atores e atrizes contracenem com eles: "Temos uma boa relação com todos. Se alguém quiser se juntar a nós, não tem problema".

Sobre a questão financeira, Caprice comenta que este é o grande motivo pelo qual muitas jovens entram na indústria pornográfica e que, no começo, conheceu "pessoas erradas" que ganharam muito dinheiro em cima dela. Ela pede "cuidado" para quem pensa em seguir seus passos. Hoje ela revela que não precisa se preocupar com dinheiro, mas não cita números. "Não sei se quero falar", diz, com seu sotaque inconfundível.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.