Tamanho do texto

A convite da IWC, desvendamos o que tem dentro de um relógio mecânico: a engrenagem de mais de 60 peças - entre elas, rubis sintéticos - torna o acessório uma joia

Muito mais do que um marcador das horas! Em pleno século XXI, um tradicional relógio mecânico torna-se uma joia de funcionamento complexo e encantador.

Relógio mecânico IWC: desvendamos o que tem dentro da peça
Patrícia Moraes
Relógio mecânico IWC: desvendamos o que tem dentro da peça


A convite da IWC, marca suíça com mais de 140 anos de tradição na fabrição de relógios, desvendei um relógio mecânico por dentro. Orientada por um relojoeiro, desmontei e remontei as principais peças do maquinário de um dos modelos dos novos relógios IWC Portugieser: vendido a partir de R$ 30,3 mil, ele tem mais de 60 pecinhas compondo uma engrenagem encantadora.

A experiência foi realmente marcante e chega a ser emocionante ver o funcionamento da máquina, facilmente comparado a um coração batendo. Assista no vídeo abaixo.

A convite da reportagem, o especialista em relojoaria César Rovel explicou como uma máquina desse tipo funciona e algumas curiosidades sobre o acessório.

A experiência foi realmente marcante e chega a ser emocionante ver o funcionamento da máquina, facilmente comparado a um coração batendo"

Como funciona um relógio mecânico

Um relógio mecânico é um dispositivo que realiza a marcação do tempo sem a utilização de uma fonte de energia externa, como uma bateria. A energia utilizada é armazenada em uma delgada tira metálica chamada de mola principal. 

Esta energia é proveniente do movimento do pulso do usuário, no caso de um sistema de corda automática, ou do acionamento de uma coroa, em um relógio a corda manual; em ambos os casos, uma série de engrenagens transmite a energia para a mola principal, onde ela é armazenada através de seu enrolamento.


Parece mágica

A mágica acontece quando a energia armazenada na mola principal é transferida por um conjunto de engrenagens até o órgão regulador - o coração do relógio - , composto pela mola espiral e balanço, e o escapamento, onde é realizada a medida do tempo.  

Trabalho manual

Uma peça de alta relojoaria distingue-se tanto pela complexidade de seu mecanismo como pelo acabamento ou decoração excepcionais, os quais geralmente exigem muitas horas de cuidadoso trabalho manual.

Rubis

Dentro da máquina, rubis são usados para reduzir o atrito de pivôs e são sintéticos, sem valor comercial, ao contrário do que muitos pensam.

Como um automóvel

Como no motor de um automóvel, o movimento de um relógio mecânico exige lubrificação periódica, feita em revisões dentro de intervalos de tempo determinadas por cada fabricante – tipicamente, a cada 5 anos.


* César Rovel é engenheiro por formação e criador do website Relógios & Relógios, uma fonte de informações de qualidade, dedicada exclusivamente à relojoaria

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.