Tamanho do texto

De acordo com estudo conduzido pela Forbes e por uma empresa de seguro de carros, homens costumam buzinar para motoristas mais lentos. Já as mulheres xingam no trânsito na frente de crianças com mais frequência

Segundo pesquisa, 29% dos entrevistados admitiram já ter mostrado o dedo do meio para outro motorista
Mário Viola/Futura Press
Segundo pesquisa, 29% dos entrevistados admitiram já ter mostrado o dedo do meio para outro motorista

Em situações de estresse no trânsito - algo mais do que recorrente em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e outras metrópoles -, quais são as reações mais frequentes dos motoristas? Melhor, quais são as reações de homens e mulheres?

Um estudo conduzido pela Forbes em parceria com a Insurance, empresa de seguro de carros, conversou com mil pessoas para tentar mostrar o comportamento do homem e da mulher no trânsito dos EUA.

De acordo com a pesquisa, 41% dos entrevistados admitiram já ter buzinado para motoristas lentos, comportamento mais recorrente entre eles. No entanto, 44% das mulheres dizem que xingam os outros na frente de crianças, atitude que 30% dos homens já disseram ter feito. Veja abaixo os números:

- Buzinar para alguém mais devagar: 41% (39% entre elas, 43% entre eles);
- Xingar na frente de crianças: 37% (44% entre elas, 30% entre eles);
- Mostrar o dedo do meio para alguém: 29% (31% entre elas, 27% entre eles);
- Frear para atrapalhar um carro colado na traseira: 28% (30% entre elas, 27% entre eles);
- Acelerar para não ser ultrapassado: 26% (25% entre elas, 28% entre eles);
- Passar o sinal vermelho: 19% (18% entre elas, 20% entre eles);
- Colar na traseira de alguém mais devagar: 18% (21% entre elas, 16% entre eles);
- Roubar a vaga de alguém no estacionamento: 11% (9% entre elas, 13% entre eles);
- Andar pelo acostamento: 10% (8% entre elas, 13% entre eles);
- Acelerar para não deixar um carro com a seta ligada entrar na frente: 9% (8% entre elas, 10% entre eles);
- Perseguir um carro que te fechou para encarar ou mostrar o dedo do meio para o motorista: 9% (7% entre elas, 11% entre eles);
- Xingar na frente de pessoas mais velhas: 9% (9% entre elas, 10% entre eles);
- Bater em outro carro no estacionamento e ir embora: 8% (8% entre elas, 8% entre eles);
- Acender o farol alto para o carro da frente sem motivo: 7% (4% entre elas, 11% entre eles);
- Riscar outro carro com a chave: 5% (3% entre elas, 7% entre eles).

Dos motoristas ouvidos pela pesquisa, 250 dizem não ter nenhum arrependimento após cometer alguma das atitudes acima. Já entres os que se sentiram culpados, 75% se arrependeram de xingar na frente de crianças, 62% de bater em outro carro no estacionamento e ir embora, e 51% por furar o farol vermelho.

Dos comportamentos citados pelo estudo, quais você já fez?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.