Tamanho do texto

Um mês após ser lançado nos Estados Unidos, Polo Red, nova fragrância da marca, chega ao mercado nacional. “O mundo inteiro tem os olhos virados para o Brasil”, afirma diretor de marketing da divisão de luxo da L’Oréal Brasil

Nacho Figueras estrela campanha do novo perfume. Embalagem é inspirada nas linhas de um carro
Divulgação
Nacho Figueras estrela campanha do novo perfume. Embalagem é inspirada nas linhas de um carro

Longe das passarelas e holofotes do mundo da moda, Ralph Lauren é famoso por outro tipo de coleção. O estilista norte-americano é apaixonado por carros e tem uma garagem como a de poucos no mundo, “equipada”, por exemplo, com um dos dois Bugatti 57SC Atlantic existentes – o outro se encontra no Museu Mullin de Automóveis, em Oxnard, na Califórnia.

É desta paixão por carros que nasceu a nova fragrância que carrega o nome do estilista. Apresentada na manhã de hoje, em São Paulo, o Polo Red é inspirado em três requisitos que ele aprecia em um automóvel: velocidade, beleza e estilo.

De acordo com Lucien Baraban, diretor de marketing da divisão de luxo da L’Oréal Brasil, grupo que tem a Ralph Lauren como uma de suas marcas, a ideia do novo perfume, cujo aroma é intenso e pode remeter a outras fragrâncias como o famoso Polo Black, é passar um conceito de poder, sedução e paixão de um homem apaixonado por carros e que “adora viver no limite”.

As notas de cabeça – os aromas sentidos primeiro – são compostas por grapefruit vermelho, cranberry vermelha e cidra italiana; as de coração – duram mais que as de cabeça – levam açafrão vermelho, lavanda e sálvia vermelha; e as de fundo – que fixam na pele por mais tempo – apresentam madeira vermelha, âmbar e coffee berry.

Lançado nos Estados Unidos em julho passado, o Polo Red será comercializado por aqui a partir de outubro, em três tamanhos: 40 ml (R$ 199), 75 ml (299) e 125 ml (R$ 399). Para Baraban, o brasileiro é um “global acheteur”, “uma pessoa que compra produtos de cosméticos quando viaja para Europa e EUA. Ele tem que ver no Brasil as marcas que ele conhece lá fora”.

Há pouco mais de um ano no cargo, o diretor francês com experiência nos mercados português e espanhol, além do próprio francês, enxerga na estética masculina uma bela oportunidade de negócios. “É [um mercado] muito dinâmico, muito interessante. O mundo inteiro tem os olhos virados para o Brasil. Analisando os produtos do grupo, vimos que eles têm um peso maior aqui que fora.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.