Tamanho do texto

Parece existir um consenso entre especialistas de estética masculina que os homens são cada vez mais presença frequente nas clínicas. Mas o que eles procuram? Reduzir rugas, a barriga e os pelos nas costas são algumas das reclamações mais frequentes

Barriguinha de chope tem solução temporária, segundo fisioterapeuta de clínica de São Paulo
BBC
Barriguinha de chope tem solução temporária, segundo fisioterapeuta de clínica de São Paulo

“O homem não conta, é quase que uma vergonha para ele, mas cada vez mais isso tem mudado. Muitos pacientes homens vêm por indicação do amigo, é a principal causa do aumento da demanda masculina”, afirma Daniel Coimbra. Dermatologista da Clínica Les Peaux, no Rio de Janeiro, ele afirma que eles já correspondem por cerca de 20% da clientela de seu consultório. “Cinco anos atrás era de 5%”, diz Coimbra.

Especialistas consultados pelo iG em outras quatro clínicas fazem têm uma avaliação parecida com a de Coimbra. Embora o homem não seja maioria em templos de estética, sua presença é cada vez maior. “Muitos lugares oferecem cuidados voltados para um público unissex, como é também o caso do nosso SPA, onde muitos homens procuram por massagens convencionais”, diz Laura Barros, diretora de marca do grupo L’Occitane no Brasil.

“Hoje existe uma grande procura. Há dois, três anos não era nessa proporção”, conta Marisa Peraro, sócia e diretora da Pró-Corpo Estética. Ela explica que os homens respondem por 15% do seu atendimento, ou cerca de 1.800 clientes por mês nas sete clínicas que coordena em seis cidades. Na Stesis, em São Paulo, o fisioterapeuta Dino Volpa afirma que já chegou atender cinco homens de oito pacientes em um dia: “O movimento hoje é muito maior”. O movimento até pode ser “muito maior”, mas o que exatamente eles procuram?

BARBA E PELOS

De acordo com Marisa, a maioria dos homens que vão às unidades da Pró-Corpo estão atrás de depilação definitiva, mesmo com tantos “estudos” que apontam uma preferência feminina por pelos. “Recebemos muitos casos por conta da foliculite (inflamação do folículo capilar), comum em quem faz a barba todos os dias. A definitiva acaba com isso, e nós damos três anos de garantia, o cliente pode voltar sem custo durante esse período”, explica.

“Nosso carro-chefe é a fotodepilação, principalmente na região do peito, abdômen, costas e ombros. O homem está bastante preocupado. Também procuram na barba, mas em menor escala”, diz Robson Granjeiro, empresário e sócio de uma das unidades da Não+Pêlo em Campinas. “Hoje [o tratamento para homens] já está se tornando comum, você percebe grupos no trabalho, na faculdade ou no futebol, existe aquela brincadeira de que você está muito peludo, fala para procurar um lugar para tirar”, completa.

Quem faz a barba todo dia e sofre com foliculite costuma procurar tratamento, afirma Marisa Peraro
Brunno Kono/iG São Paulo
Quem faz a barba todo dia e sofre com foliculite costuma procurar tratamento, afirma Marisa Peraro

ADEUS, BARRIGA DE CHOPE

Ela assusta boa parte da ala masculina que passa dos 30 anos, mas Dino Dolpa diz ter o tratamento adequado para combatê-la. Segundo o fisioterapeuta de 52 anos, o procedimento, chamado de “Drenagem Lipossônica Ativa” (ou DLA), consiste em aplicar um gel à base de ácido hialurônico na região do abdômen, seguido de uma massagem com ultrassom. Ele afirma que o processo elimina líquidos e toxinas, gerando uma perda de pelo menos 8 centímetros. “Se não perder, não precisa pagar”, garante Volpa.

Apesar da clínica garantir essa redução em 8 cm, ela não garante que sua barriga continue assim. “Você não pode comer carboidratos por 48 horas após o procedimento. Com uma reeducação alimentar e atividades físicas, pode ser uma caminhada leve, três vezes por semana, você mantém a perda. Se voltar a comer nos padrões que comia e não andar, ela volta”, explica o fisioterapeuta, que ainda dá um detalhe importante: 50% dos que procuram o serviço são homens.

Daniel defende algumas rugas no rosto do homem
Divulgação
Daniel defende algumas rugas no rosto do homem

COMBATE ÀS RUGAS, MAS NÃO TODAS

“O homem procura coisas que não deixa marcas, botox é o número 1”, revela Daniel Coimbra. Entre os clientes do dermatologista, os pedidos mais frequentes são aplicações na testa, região dos olhos e no pescoço. Ele só alerta que nem todas as rugas são ruins: “Algumas são boas. Não pode tirar todas as rugas dos olhos do homem, isso deixa o rosto mais feminino”.

Outro procedimento muito requisitado na clínica carioca é o preenchimento, usado para “repor o volume que o rosto perdeu”. “Com a idade, o rosto murcha, perde gordura. O que a gente faz é repor essa gordura com preenchimento de ácido hialurônico”, esclarece Daniel. Uma sessão de botox no rosto custa até R$ 2 mil, enquanto a de preenchimento depende do número de ampolas utilizadas.

Coimbra informa que os cuidados com a pele do homem são diferentes dos da mulher, e dá dicas de como mantê-la saudável. “É difícil convencer o homem, mas tem que começar a usar protetor solar o mais cedo possível. É bom usar um sabonete adequado para lavar o rosto e um creme à noite em gel creme, gel ou sérum, um desses três.”

Após ver o movimento no setor, Robson Granjeiro decidiu investir em uma franquia de fotodepilação
Divulgação
Após ver o movimento no setor, Robson Granjeiro decidiu investir em uma franquia de fotodepilação

BELEZA E NEGÓCIOS

Se o movimento no mercado de estética masculina é tão bom assim, nada mais natural que empreender neste segmento. Foi o que fez Robson, da Não+Pêlo de Campinas e ex-administrador na área de gestão financeira. “Tenho a franquia há três anos, não só por ser tendência no Brasil, mas no mercado mundial de forma geral. O percentual de crescimento vem se alavancando nos últimos cinco anos.”

Acostumado com ambiente de escritório e terno e gravata, o advogado Marcelo Campos, de 42 anos, é outro que empreende no ramo: “Minha esposa começou a trabalhar nessa área, aí surgiu a oportunidade de representar a Star Nail Brasil nos EUA. Hoje sou diretor comercial”.

“Foi um desafio, mas trabalhar com beleza é menos tenso, mais light e animado. Costumo dizer para os funcionários que a gente se diverte. Foi bom sair do escritório, do ar condicionado, para viver em outro mundo. No Brasil, o mercado de unhas está crescendo muito. Não foi uma escolha errada, não”, completa Marcelo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.