Tamanho do texto

Com 93% de chance de vitória antes da última carta ser virada, Carter Gill cantou na mesa qual carta seria necessária para que seu adversário o vencesse. Ela veio. Já ele ficou sem saber onde enfiar a cara

Reação de Carter Gill ao ver que a última carta deu a vitória para o adversário e o tirou da partida
Reprodução/YouTube ESPN
Reação de Carter Gill ao ver que a última carta deu a vitória para o adversário e o tirou da partida

Se o truco é um jogo de cartas falado, no qual os quatro participantes constantemente se exaltam, levantam da cadeira e até gritam na cara da dupla oponente, o mesmo não se pode dizer do pôquer. A mão vencedora só é definida na última carta, e Carter Gill, atleta profissional, aprendeu isso de uma maneira tragicômica, em partida válida pela World Series of Poker, no último mês.

Gill foi para o "all-in", também conhecido como tudo ou nada, ou seja, ele apostou todas as fichas na sua mão, de forma que se perdesse estaria fora do jogo. Com duas duplas - uma de Ás e uma de 10 -, ele tinha 93% de chance de vitória sobre David Paredes, com uma dupla de Ás.

Enquanto pensa se paga para ver ou se retira da rodada, Paredes ouve as provocações de Gill de que tudo que ele precisa é uma Rainha - e a Rainha é, de fato, a carta que ele precisa para vencer, formando uma segunda dupla e deixando sua mão melhor que a de Gill. Com apenas 7% de chance de vitória, ele cobre a aposta de US$ 372 mil de Gill.

Este tipo de pôquer tem cinco cartas comunitárias, e apenas quatro delas haviam sido reveladas na mesa. A quinta e última, também chamada de "river", é virada. Uma Rainha. A reação de Gill é triste e hilária  (clique para assistir) ao mesmo tempo. Perder faz parte, mas evite fazer como Gill. Pelo Twitter, o perdedor afirmou que é um absurdo seu vídeo ter tantas visualizações em pouco tempo, mas quis saber como pode ganhar dinheiro com isso, afinal, ele acabara de perder um pote de fichas de quase US$ 1 milhão.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.