Tamanho do texto

Pesquisa constatou que quase 30% dos homens que usam suplementos alimentares de venda legal estão preocupados com o próprio uso em excesso destes produtos

Uso de suplementos em excesso está asociado a problemas nos rins ou fígado
Pinterest
Uso de suplementos em excesso está asociado a problemas nos rins ou fígado

O desejo de ter corpos mais bonitos e musculosos parece estar atingindo cada vez mais homens. Mas atualmente, em vez de usar esteroides anabolizantes ilegais, muitos estão abusando de suplementos que podem comprados sem necessidade de receita médica.

De acordo com uma recente pesquisa apresentada na convenção anual da Associação Americana de Psicologia este abuso está tão fora de controle, que especialistas já consideram o prpblema como um transtorno alimentar emergente nos homens.

“Estes produtos se tornaram quase onipresentes nas despensas de jovens em todo o país e, aparentemente, podem ser comprado em qualquer lugar – de supermercados a livrarias de faculdades", afirma Richard Achiro, um dos autores da pesquisa. Vale lembrar que, no Brasil,  15% dos suplementos são “batizados” com substâncias proibidas .

“Os esforços de marketing, que são adaptados para abordar inseguranças associadas à masculinidade, colocam estes suplementos como a solução para preencher um vazio sentido por tantos homens na nossa cultura”.

Ssuplementos alimentare: amplo acesso pode estar forjando um novo transtorno alimentar
Pinterest
Ssuplementos alimentare: amplo acesso pode estar forjando um novo transtorno alimentar

Participaram do estudo 195 homens de 18 a 65 anos que consumiam suplementos como whey protein, creatina  ou L-Cartinina  nos últimos 30 dias, e que malhavam no mínimo duas vezes na semana por questões estéticas. Os participantes da pesquisa preencheram um formulário que perguntava sobre uso de suplemento, autoestima, imagem do corpo, hábitos alimentares e conflitos de papel de gênero.

Mais de 40% dos participantes disseram que o próprio uso de suplemento havia crescido com o passar do tempo e 22% disseram que esses produtos substituíam refeições tradicionais por suplementos que não são destinados para este uso. Quase 30% deles estavam preocupados com uso que estavam fazendo dos suplementos.

Além disso, 8% dos participantes declararam que o médico já havia pedido para eles diminuírem ou pararem com o uso de suplementos devido aos efeitos colaterais, e 3% já tinham sido hospitalizados por problemas nos rins ou fígado relacionados ao uso de suplementos.

Leia mais:

Médicos alertam para os perigos da medicina antienvelhecimento

Suplemento estimulante para malhar é perigoso, dizem médicos

Segundo Achiro, o que está levando a este uso arriscado de suplementos legais parece ser uma combinação de fatores como insatisfação com o corpo, baixa autoestima e conflitos sobre papéis de gênero – quando o homem acredita que não está vivendo de acordo com as estritas limitações de masculinidade ditadas pela cultura moderna. Para o pesquisador, os resltados do estudo mostram que é preciso estudar mais profundamente esse comportamento masculino, não apenas como um transtorno de imagem, mas como uma variante dos transtornos de alimentação, como bulimia e anorexia, normalmente mais comuns em mulheres, mas que também afetam homens .

Leia mais no Deles

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.