Tamanho do texto

Aprenda como tratar o problema e tire os sapatos sem constrangimento

Sapatos sem meia: se você sua muito nos pés, o melhor é não dispensá-las
Mens Market
Sapatos sem meia: se você sua muito nos pés, o melhor é não dispensá-las

Ele é temido por todo mundo e não escolhe idade ou gênero. O chulé é um daqueles problemas chatos, que deixam qualquer um constrangido na hora de tirar o sapato. Desagradável para qualquer pessoa, o problema tem nome científico tão tenebroso quanto o cheiro: bromidrose plantar.

A explicação dermatológica para o problema é relativamente simples. Ele ocorre nas áreas que produzem suor de maneira mais intensa, como pés e axilas, graças a bactérias e fungos que decompõem o suor e resíduos celulares da pele.

Além desses microrganismos, outros fatores como diabetes, alimentação (cuidado com cebola e alho!) e até mesmo alguns medicamentos, como antibióticos, podem causar alterações de odor.

Alguns cuidados simples podem amenizar ou mesmo eliminar o problema:

1. LIMPEZA

A melhor forma de combater o chulé é manter o pé sempre bem limpo. Trocar de meia frequentemente é imperativo. Sabonetes e hidratantes também são recomendados, além de sabonetes antissépticos.

Outra dica de ouro é secar os dedos após o banho. Se necessário, use um secador de cabelo em temperatura morna.

2. SAPATOS

Deixar os pés respirarem é muito importante e a escolha do sapato pode influenciar muito nisso. A falta de ventilação nos pés faz com que as bactérias se proliferem, aumentando o mau cheiro.

Caso seja possível, não use o mesmo par de sapatos todos os dias. Reveze e sempre deixe o sapato usado no dia anterior em um lugar ventilado.

3. MEIAS

Tecidos sintéticos têm um poder de absorção do suor muito baixo e, justamente por isso, as meias de algodão são as mais indicadas. Elas deixam o pé respirar e permitem que o suor evapore com mais facilidade.

4. TALCO E DESODORANTE

Se o acumulo de suor é muito grande nos pés, o desodorante é uma ótima opção. Muito usado por esportistas, esse tipo de produto garante uma sensação prolongada de frescor. Já o talco deve ser indicado para aqueles que suam um pouco menos.

Assim, evita-se a formação de uma “pasta”, o que aumenta as chances de proliferação de bactérias. A vantagem do talco é que ele pode ser aplicado diretamente no calçado. Veja a seguir três boas opções de produtos contra o chulé:

Leia mais no Deles:

O estilo também está nos detalhes, sabia?

Oito tratamentos de beleza que elas querem que a gente faça

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.