Tamanho do texto

Campanha "Novembro Azul" começa para conscientização dos homens na prevenção contra o câncer de próstata. Ação, porém, não tem tanta mobilização no Brasil como deveria

O câncer na próstata equivale a 70% dos casos no público masculino - do tipo mais agressivo, os negros são os que respondem pela maior parte devido a fatores genéticos. A boa notícia é que 90% deles chegam à cura, mas para que o tratamento seja eficaz e que o paciente se livre de vez da doença, é necessário que seja feito um rápido diagnóstico.

E MAIS:  CÂNCER DE PRÓSTATA, O INIMIGO SILENCIOSO DO HOMEM

Homens que aderem ao
Getty Images
Homens que aderem ao "Novembro Azul" deixam o bigode crescer


A Secretaria do Estado da Saúde revelou recentemente que, por mês, cerca de 1.500 homens chegam aos hospitais com problema adiantados e necessitam de intervenção cirúrgica.

Por conta disso, foi lançado o "Novembro Azul", campanha de conscientização realizada por diversas entidades no mês de novembro sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce de outras doenças masculinas e, principalmente, do câncer de próstata.

Lembrando que existe também o "Outubro Rosa", campanha semelhante entre as mulheres na luta contra o câncer de mama.

No exterior, a ação é chamada de "Movember", que é a junção de "moustache" (bigode, símbolo da campanha) com "november". A ideia, claro, é deixar o bigode crescer neste mês. Lá fora, existem até reuniões entre os homens bigodudos, onde são debatidos, além do câncer de próstata, outras doenças como o câncer no testísculo, depressão masculina, cultivo da saúde do homem, entre outros assuntos.

"EXAME DE ROTINA ME SALVOU"

Antes mesmo de conhecer o "Novembro Azul", o administrador de empresas Eduardo dos Santos resolveu procurar um urologista ao completar 41 anos de idade, sem sentir qualquer sintoma de dor. A surpresa desagradável foi a constatação do câncer de próstata, ainda em um estágio inicial. E isso ajudou a salvar sua vida.

O temido exame de toque é tranquilo, os caras precisam acabar com esse preconceito besta. Dura 10 segundos"

"Eu sempre fui esportista, jogo futebol, frequento academia, me alimento bem. Nunca imaginei que pudesse sofrer com um problema desse de saúde, tão grave", disse Eduardo, atualmente com 47 anos. "Estava na última semana de férias do trabalho, resolvi marcar um urologista para desencargo de consciência mesmo. E esse exame de rotina me salvou", completou.

Com o diagnóstico precoce, Eduardo fez todo tratamento necessário e, hoje, está curado. "O temido exame de toque é tranquilo, os caras precisam acabar com esse preconceito besta. Dura 15 segundos, não mais que isso, e é de extrema importância", finalizou o administrador.

POUCA MOBILIZAÇÃO NO BRASIL

Uma pesquisa feita pela rede social Sexlog.com indicou que 48% dos homens com mais de 40 anos de idade nunca fizeram o exame de prevenção. Ainda assim, 80% sabem que ele é crucial no diagnóstico de tumores.

Exame do toque ainda é tabu entre os homens
Getty Images
Exame do toque ainda é tabu entre os homens

"Novembro Azul não tem tanto sucesso quanto o Outubro Rosa", disse o oncologista clínico e diretor do Instituto Paulista de Cancerologia, Dr. Hezio Jadir Fernandes Jr.

"A mulher é muito mais ávida a informações sobre doenças gerais e prevenções. O homem é mais avesso, por isso essa campanha não tem essa amplitude, não chega ao alvo de maneira como deveria, não tem a mesma recepção. Mas foi uma alternativa criada há alguns anos justamente para trazer informações sobre uima doença séria e fatal", avaliou.

Segundo o médico, os riscos do câncer aumenta muito a partir da sexta década de vida. O ideal é fazer o diagnóstico a partir dos 45 ou 50 anos de idade, ou até mesmo antes se tiver casos semelhantes na família. Nesse cenário, é recomendado se preocupar antes, com 40 anos de idade.

O homem é mais avesso, por isso essa campanha não tem essa amplitude, não chega ao alvo de maneira como deveria"

"Existe o toque prostático, onde o médico vai sentir a próstata, procura alteração na textuta, no tamanho, a presença de nódulos, que são sinais que podem chamar atenção. Mas existe o exame de sange PSA (Antígeno Prostático Específico), que tem um custo, que é uma proteína que pode estar aumentada no sangue. E o ultrassom prostático, que também tem um custo, mas sem o inconveniente do toque prostático", comentou Hezio Fernandes.

E existe autoexame, como no caso das mulheres que queiram diagnosticar o câncer de mama? "No homem, não. A mama é um orgão externo, então fica fácil perceber nodulações e caroços através da palpação manual. Na próstata é mais dificil. É um orgão interno, tem que ter conhecimento de anatomia, conhecimento de outros toques prostáticos para ver se a consistência está normal. Deve ser realizado apenas por urologistas, e de preferência experientes nisso", finalizou o médico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.