Tamanho do texto

Rapazes com boa aparência são considerados ameaças no ambiente de trabalho quando o chefe também é homem

Ser um rapaz bonito e atraente é um dos principais requisitos na hora de conquistar uma mulher, mas essas características podem não ser muito boas quando o assunto é carreira profissional. De acordo com uma pesquisa realizada pelas Universidades de Londres, na Inglaterra, e Maryland, nos Estados Unidos, homens bonitos têm menos chances de conseguirem o emprego dos sonhos.

A conclusão do estudo parece ser bem óbvia: caras assim são vistos como ameaças quando o chefe também é homem e, assim, as chances de conseguir um trabalho onde possam demonstrar seus talentos individuais são cada vez menores. Ao invés disso, os bonitões tendem a ocupar posições menos importantes em equipes de trabalho, já que são vistos como competentes, porém indesejáveis.

Rapazes bonitos têm menos chances de conseguirem o emprego desejado, diz estudo
Getty Images
Rapazes bonitos têm menos chances de conseguirem o emprego desejado, diz estudo

Os pesquisadores realizaram testes em alguns escritórios e concluíram que quando um homem contrata outro para trabalhar com ele, a decisão era afetada pelo nível de atratividade e boa aparência do candidato. E quase sempre pendendo para o lado ruim aos bem apessoados.

"Muitos chefes são afetados por estereótipos e tomam essas decisões de contratação para servir os seus próprios interesses, mesmo que as empresas percam a chance de ter candidatos mais competentes", disse Sun Young Lee, de Maryland, ao "Daily Mail".

Para obter os melhores profissionais em seu quadro de funcionários, independentemente da aparência, as grandes empresas usam processo de recutramento neutro, fora do seu próprio ambiente, para que a beleza não seja levada em conta. Vale ressaltar que esse problema não foi identificado com as mulheres. Segundo o estudo, ser uma mulher bonita não prejudica na hora de conseguir um emprego.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.