Tamanho do texto

Psicóloga explica como o homem pode aproveitar a vida sexual de forma prazerosa depois dos 50 anos. Veja as vantagens

Após os 50 anos , alguns problemas fisiológicos podem prejudicar a vida sexual do homem. A dificuldade em manter a ereção, ejaculação precoce e até mesmo falta de disposição sexual que podem vir acompanhadas da idade podem ser resultado de problemas cardíacos ou do uso de álcool e cigarro prolongados. Mas a psicóloga especialista em saúde masculina Carla Ribeiro afirma que, por sua experiência, em 90% dos casos as queixas sobre sexo  estão ligadas a problemas psicológicos.

Brad Pitt, aos 50 anos, contracenando uma cena de sexo com a mulher, Angelina Jolie, no longa 'À Beira Mar'
Divulgação
Brad Pitt, aos 50 anos, contracenando uma cena de sexo com a mulher, Angelina Jolie, no longa 'À Beira Mar'


“Eles começam a acreditar que estão no fim de seu desempenho sexual, como se fosse uma contagem regressiva”, conta Carla. Ela explica que este pensamento pode influenciar muito o desempenho sexual do homem depois dos 50 anos. O desânimo pode desestimular ainda mais.

+ Oito dicas infalíveis para não falhar com a garota e ter ereção na hora H

Cobrança

O que atrapalha o sexo do homem mais velho é cobrança excessiva. De acordo com a psicóloga, a principal cobrança é a comparação que ele geralmente faz da sua sexualidade e desempenho sexual com a época em que tinha cerca de 20 anos: “Não tem como fazer essa comparação, o homem tem que saber que ele pode ter o desempenho normal de um homem da idade dele”, explica a especialista.

Muitas vezes também o homem tenta manter o mesmo padrão durante toda a vida: “Tem homem que só acha que está bem quando consegue ter duas relações sexuais no dia”, relata Carla.

+Implante resolve disfunção erétil de homem de 75 anos: "Você não quer parar"

Vantagens dessa fase

Carla acredita que a sexualidade pode ser até mais gostosa e mais explorada após os 50 anos. "Tanto o homem quanto a mulher estão na melhor fase da vida para aproveitar a vida sexual", afirma. Nessa idade, geralmente, o homem está mais estável profissionalmente – ou até próximo da aposentadoria – e, se estiver em um relacionamento fixo, é o momento em que se tem mais tempo e envolvimento com a parceira. “Não tem a correria de coisas adversas que podem atrapalhar uma boa noite”, explica a psicóloga.

Mas a especialista alerta: não deixe que este medo de satisfazer a mulher se torne mais uma cobrança. Para aproveitar melhor essa fase, Carla sugere que haja uma conversa com a parceira para esclarecer todas as dúvidas, problemas e anseios do casal nessa nova fase da sexualidade.

Os dois podem discutir sobre melhores posições, desejos e até fantasias que ainda não foram realizadas: “É importante reconhecer essa fase da vida para um sexo mais criterioso, carinhoso, fazer as brincadeiras que nunca tiveram tempo, para satisfação de ambos”, recomenda.

+ Disfunção erétil: quais hábitos de vida influenciam o desempenho sexual?

Se você, homem com mais de 50 anos, não sabe se seu problema com relação ao sexo é de origem fisiológica ou psicológica, vale a visita ao urologista. É preciso ter uma conversa franca com o médico e, se for necessário, ele pode prescrever remédios ou te encaminhar para um psicólogo.

Cena de sexo em 'À Beira Mar'
Divulgação
Cena de sexo em 'À Beira Mar'