Tamanho do texto

Segundo especialistas, estudos indicam que os problemas começam quando a pessoa consome mais de 110 minutos de conteúdo pornográfico por semana

Consumir pornografia não é errado e pode até mesmo ajudar o homem ou a mulher a ficar excitado para uma relação sexual. O problema é quando isso se torna um vício , prejudicando o dia a dia da pessoa e podendo fazer com que ela perca até mesmo a vontade pelo ato sexual.

Vício em pornografia pode causar efeitos negativos em relacionamentos amorosos ou até mesmo no trabalho
Shutterstock
Vício em pornografia pode causar efeitos negativos em relacionamentos amorosos ou até mesmo no trabalho

Estudos indicam que os problemas começam quando a pessoa assiste mais de 110 minutos de pornografia por semana. Para alertar o público, psicólogos de uma universidade na Hungria desenvolveram um teste que indica se pessoa pode ser viciada em conteúdo pornô. Confira:

Você é viciado em pornô?

Para cada afirmação, relacione com a sua realidade a partir dos números de 1 a 7. No final, some todas as repostas. Caso a pontuação seja de 76 ou mais, pode ser que você esteja viciado.

Leia também: Estudo sobre comportamento sexual indica quantas vezes é "normal" fazer sexo

1: Nunca

2: Raramente

3: Ocasionalmente

4: Às vezes

5: Frequentemente

6: Muito frequentemente

7: O tempo todo

- Eu sinto que o pornô é uma parte importante da minha vida.

- Eu assisto para restaurar a tranquilidade de meus sentimentos.

- Eu sinto que o pornô causa problemas na minha vida sexual.

- Eu sinto que preciso assistir cada vez mais pornô para maior satisfação.

- Eu tento, sem sucesso, reduzir a quantidade de pornô que consumo.

- Fico estressado quando algo me impede de assistir pornografia.

- Eu penso sobre o quão bom seria assistir pornô.

- Assistir me livra de sentimentos negativos.

- Ver me impede de ser o meu melhor.

- Eu sinto que preciso de mais e mais para satisfazer minhas necessidades.

- Quando eu prometo não assistir mais pornô, só consigo por um curto período de tempo.

- Eu fico agitado quando não posso assistir pornô.

- Eu continuamente planejo quando assistir pornô.

- Eu libero minha tensão assistindo.

- Eu negligencio outras atividades de lazer como resultado.

- Eu gradualmente assisto pornô mais ‘pesado’, porque o que assistia antes já é menos satisfatório.

- Eu resisto a assistir por apenas pouco tempo antes de uma recaída.

- Eu sinto muita falta quando não assisto por um tempo.

Leia também: Jovem viciado em pornô sobre vida sexual: 'Mulheres normais não me excitavam'

Segundo os especialistas, o vício em pornografia pode causar efeitos negativos como problemas em relacionamentos amorosos ou até mesmo no trabalho. Caso suspeite que esteja viciado, o melhor é procurar um médico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.