Tamanho do texto

O estabelecimento fica em Washington e tem dividido opiniões. As mulheres trabalham com apenas com a parte de baixo do biquíni e adesivo nos seios

Uma cafeteria de Washington, nos Estados Unidos, se tornou um grande sucesso após colocar as garçonetes para servirem seminuas. Isso está agradando muito marmanjo, mas também despertou fortes críticas de quem acredita que essa atitude viola a igualdade de gênero.

Mulheres trabalham seminuas em cafeteria de Washington e atitude divide opiniões
Reprodução/Daily Mail
Mulheres trabalham seminuas em cafeteria de Washington e atitude divide opiniões


Leia também: Sem roupa! Mulher cobra R$ 175 por hora para fazer faxina totalmente nua

No local, as garçonetes servem os clientes só com a parte de baixo do biquíni e nos seios, elas colocam apenas um adesivo. A cafeteria é de propriedade do empresário Carlie Jo que está contente com a repercussão e com os milhares de seguidores que o estabelecimento ganhou nas redes sociais.

Entretanto, essa não é o primeiro café desse tipo. Seguindo os mesmo moldes, há outros lugares semelhantes em outras partes do Estado Unidos. Esse estilo de vestimenta pode parecer um retrocesso à igualdade de gênero, mas os proprietários acreditam que é uma forma de dar mais poder para as mulheres.

Sem roupa e com respeito

As mulheres usam a parte de baixo do biquíni e um adesivo nos seios
Reprodução/Daily Mail
As mulheres usam a parte de baixo do biquíni e um adesivo nos seios

De acordo com o portal britânico “Daily Mail”, no site oficial, o café se pronuncia dizendo que hoje as mulheres têm direito de votar, de se assumirem homossexual, de serem empresárias de sucesso, líderes comunitárias e até presidentes, então não há problemas se quiserem trabalhar “vestidas” dessa forma.

Leia também: Modelo bomba no Instagram com fotos nuas (ou quase) em cenários paradisíacos

O discurso ainda diz que as mulheres têm direito de trabalhar com graça, confiança e dignidade, independente se estão com roupas sociais ou só de biquíni. O problema é que nem todos estão aceitando essa forma de negócio.



Opositores

O vereador de Washington, Mike Fagan, tentou impor várias limitações sobre os estabelecimentos que seguem esse estilo no estado, mas não teve sucesso. Segundo Fagan, esse tipo de situação promove a exploração das mulheres.

Kimberly Curry é uma moradora local e conta que chocada quando foi com os filhos de 7, 8 e 5 anos a um café e viu as garçonetes servindo seminuas. “O problema não foi o que viram, mas eu ter que explicar para eles porque elas estavam servindo sem camisa e o motivo de ter tantos homens na fila”, conta.

Os proprietários dizem que essa é uma forma de dar mais poder para as mulheres
Reprodução/Daily Mail
Os proprietários dizem que essa é uma forma de dar mais poder para as mulheres


Leia também: Cientistas elegem a mulher com o corpo perfeito! Confira fotos

Lugar de família

Por outro lado, Brittany Paterson trabalha na cafeteria e diz que muitas famílias vão com os filhos ao estabelecimento e não vê problema nisso. Ela conta que inclusive se oferece para ajudar a ficar de olho nas crianças. “O café não afeta os pequenos, acho que estão apenas tantando encontrar algo ofensivo em nosso trabalho”, completa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.