Tamanho do texto

Assistir muita pornografia, ser infiel e se masturbar com frequência são alguns dos indícios de que você precisa procurar um especialista; saiba mais

Não há nada de errado em pensar em sexo, mas alguns homens não tiram isso da cabeça. Existem alguns sinais que podem revelar se você é um cara viciado em sexo. Para o especialista em psicologia de aconselhamento, Alan Stokes, isso está se tornando cada vez mais comum porque hoje a pornografia e os aplicativos de relacionamento são totalmente acessíveis.

Leia também: Afinal de contas a pornografia ajuda ou atrapalha? Estudo responde

Passar muito tempo vendo pornografia e se masturbando pode indicar que você é um cara viciado em sexo
shutterstock
Passar muito tempo vendo pornografia e se masturbando pode indicar que você é um cara viciado em sexo


De acordo com informações do jornal britânico "Plymouth Herald", existem nove comportamentos que geralmente estão associados a alguém viciado em sexo . São eles:

  1. Ter diversas parceiras sexuais ou relacionamentos românticos
  2. Ser infiel com a parceira
  3. Usar o sexo como tema de bate-papo
  4. Enviar mensagens de duplo sentindo ou falando de sexo explicitamente
  5. Ficar se masturbando com muita frequência
  6. Assistir a muita pornografia
  7. Fazer cruzeiro, viagens ou passeios com a finalidade de ter relações sexuais
  8. Sair com garotas de programa
  9. Sentir uma necessidade intensa e persistente de transar

Cada vez mais, Alan diz estar recebendo em seu consultório homens com problemas dessa natureza. Porém, muitas pessoas não levam isso a sério e acabam transformando o assunto em algo cômico. “Acredito que ainda existe essa visão de que, se você tiver vício em sexo, é um ótimo vício. Mas, na verdade, as pessoas que lidam com isso experimentam os mesmos efeitos negativos que qualquer outro vício traz”, alerta o especialista.

Desejo incontrolável

O vício se desenvolve através de mudanças químicas no cérebro, tornando o indivíduo dependente do sexo. “Temos um sistema de recompensa natural em nosso cérebro e a dopamina é um dos produtos químicos lançados para que sintamos prazer”, explica a terapeuta psicosexual Santella Siani ao portal britânico “Metro”. “Se estamos vendo pornografia, por exemplo, os níveis de dopamina são elevados em nosso cérebro e isso é ótimo para nós porque, do ponto de vista primitivo, estamos encontrando prazer”, completa.

Leia também: Você é apenas mais um adepto do sexo casual ou um viciado em sexo?

Se o cérebro entende que a pornografia é um modo rápido de sentir prazer, você é atraído cada vez mais para isso e é assim que as pessoas se tornam viciadas, pois elas querem sanar o prazer a todo o momento, seja virtualmente ou presencialmente. O problema é que, segundo Santella, conseguir superar uma dependência sexual é algo demorado.

Tratar o problema é fundamental 

Os profissionais primeiro buscam identificar a causa do vício, pois esse comportamento pode ser recorrente de um trauma. A terapeuta fala que uma técnica que usa é pedir para o homem ficar 90 dias sem se masturbar e, nesse período, analisa as reações e sentimentos que ele apresenta. “Essa é uma forma de encontrar uma maneira mais saudável da pessoa lidar com sentimentos de tristeza, raiva ou o que quer que seja”, expõe.

Leia também: "Tenho 31 anos, sou viciado em pornografia, mas nunca fiz sexo"

Muitos homens se sentem envergonhados em admitir que não conseguem controlar esse desejo, pois inúmeras pessoas não conseguem ver um viciado em sexo como alguém que precisa de ajuda, mas, sim, como um "garanhão". Porém, é preciso desconstruir esses estereótipos e tratar o vício, que pode prejudicar a vida pessoal, amorosa e profissional do homem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.