Tamanho do texto

Marco Rossi é artista plástico e retratista com obras voltadas para as mulheres e está com projeto de nus artísticos

O corpo feminino é algo admirado e amado por muitos. Os padrões de beleza impostos pela sociedade "brincam" com o formato dele e determinam o qual seria o ideal.

Influenciados pelo o que dizem, os homens costumam dar um valor maior para aquelas mulheres que mais se aproximam fisicamente de modelos e artistas. Nesse cenário, a maior parte das mulheres vivem na busca de  aceitação com o corpo, tanto por parte da sociedade, quanto própria.

Marilyn Monroe em ensaio nu no Hotel Bel Air, em Los Angeles
Arquivo pessoal
Marilyn Monroe em ensaio nu no Hotel Bel Air, em Los Angeles

O artista plástico e retratista Marco Rossi está indo de encontro a todo esse cenário. Em seu projeto, "Marco Rossi: Tributo a Marilyn", ele fotografa e pinta nus artísticos  de mulheres comuns, que interpretam o símbolo sexual no famoso ensaio feito em 1982 no Hotel Bel Air, em Los Angeles.

O objetivo é mostrar a força da sensualidade e a beleza interior dessas mulheres que passam despercebidas nas ruas. 

Vania, uma das Marilyns
Arquivo pessoal
Vania, uma das Marilyns

"Marilyn Monroe não era lindíssima, existiam mulheres muito mais bonitas na época. Ela era uma mulher bonita e acabou se tornando esse símbolo sexual por sua extrema naturalidade. Diante da câmera ela tem um certo recato, age como uma mulher normal, não como uma que já está acostumada com sessões fotográficas", explica Marco. 

Raquel, uma cadeirante que interpreta Marilyn Monroe
Arquivo pessoal
Raquel, uma cadeirante que interpreta Marilyn Monroe

Dessa forma o artista começou a explorar o que há de melhor em cada mulher. No projeto, Marco já fotografou diferentes tipos femininos: gordinhas, magras, grávidas, cadeirantes, brancas, negras e até uma índia.

As idades variam de 19 a 60 anos e a maioria está na faixa dos 40. Conviver com toda essa diversidade fez com que ele, um apaixonado por mulheres desde menino, valorizasse ainda mais elas. 

Marco Rossi pintando um nu artístico
Arquivo pessoal
Marco Rossi pintando um nu artístico

"Quando tinha uns 6 anos ia na praia e ficava fascinado com as mulheres, chegava em casa e as desenhava nuas. Me falaram que eu não poderia fazer aquilo e só aí comecei a colocar roupas. Eu já via a beleza da mulher, mas estava acostumado a pintar nus de mulheres idealizadas. Depois das fotos do projeto, eu passei a perceber mais ainda a beleza feminina, as 'imperfeições' delas também são muito bonitas", contou ele. 

Casamento e trabalho

Muitas brigas em relacionamentos são causadas por ciúmes, porque o homem olhou para alguma mulher na rua. Com a informação de que Marco é casado você deve estar se perguntando: como sua esposa lida com o fato de ele trabalhar com nus artísticos de mulheres? Simples, Cindy Mendes que é atriz e cantora, participa do projeto como modelo e como assistente do marido. 

O trabalho

Equipe do projeto 'Marco Rossi: Tributo a Marilyn' trabalhando
Arquivo pessoal
Equipe do projeto 'Marco Rossi: Tributo a Marilyn' trabalhando

Cada sessão fotográfica dura em torno de uma hora. Elas acontecem no 155 Hotel São Paulo e no estúdio da Opção GH Produção e Elenco. Algumas fotos foram feitas na Bahia, em Porto Seguro, pela Click Fotografia. 

Os quadros são completamente realistas, o que demanda bastante tempo. O projeto de Marlyn terá em torno de 50 obras. Por isso a previsão para que o projeto "estoure" é no ano que vem, em 2017.  Marco ainda pretende lançar um livro contando todas as histórias dos bastidores e um filme com o making of. 

A equipe do projeto é formada por 6 pessoas. Marco é o diretor e fotógrafo, o cinegrafista Wellyngton Lima de Souza e a fotógrafa Neusa Ferreira ficam responsáveis pelo making of, Elisângela Pessotti é a coordenadora da beleza e tem auxílio da voluntária Cindy Mendes. 



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.