Tamanho do texto

Após polêmica com jovem que diz detestar ser mãe, Marcos Vinícius Ranauro desabafa sobre experiência ao lado da mulher, Monique, que teve depressão pós-parto

Homem não se mete em assunto de mulher, certo? Para Marcos Vinícius Ranauro não é assim. "A dor de uma mulher recém-parida precisa ser respeitada. A dor de uma mulher que perdeu seu bebê precisa ser respeitada. A dor de uma mulher que sofre de depressão pós-parto precisa ser respeitada. As mulheres e suas dores precisam ser respeitadas, de uma vez por todas!", desabafa o pai de Mia, de 4 meses e meio. 

Marcos, Monique e Mia
Arquivo pessoal
Marcos, Monique e Mia


Casado com a fotógrafa Monique Ranauro, de 29 anos, ele fez um desabafo sobre a depressão pós-parto que ela sofreu e outros perrengues da maternidade.

Motivado pela polêmica  em torno da declaração de Juliana Reis, que disse amar o filho mas detestar ser mãe , Marcos saiu em defesa da jovem. "Uma amiga da Monique postou no Facebook que está vivendo tempos difíceis com a chegada do filho dela. Li alguns comentários e percebi que a raça humana é ditatória, que fica 'c****** regra' na máxima que 'minha grama é mais verde', é um egoísmo sem precedentes. Afinal, é mais fácil julgar do que entender o que o próximo está passando. A Juliana foi xingada e humilhada publicamente. A Monique foi xingada e humilhada nas rodinhas de conversa e WhatsApp. Quantas mães são xingadas e humilhadas todos os dias?!", questiona ele, em sua página no Facebook.

"Aquela Juliana morreu quando recebeu o teste positivo. Morri naquele dia"

"Tentei suicídio duas vezes"

Em entrevista ao Deles , Monique mostrou-se emocionada com o apoio do marido e contou um pouco do que passou desde que deu à luz Mia, de 5 meses.

"Jogam no nosso colo uma responsabilidade absurda e querem que nós sejamos fortes na hora! Eu achei que fosse morrer. Tentei suicídio duas vezes! Planejei o nascimento da Mia com todos os detalhes, mas graças a essa depressão pós-parto de m**** vi tudo saindo do meu controle. Com sorte consegui fazer meu TCC e concluir a faculdade. Mas emprego? Trabalhava há seis anos num escritório de advocacia, fui demitida. É muito difícil tudo! Brother, perdi meu emprego, mal consigo estudar pra fazer a prova da OAB, tenho olheiras gigantes e ainda tenho que sair sorrindo nas fotos?! As pessoas confundem muito a anulação do antigo eu com falta de amor pelo filho! Falta empatia e principalmente interpretação de texto", opina a fotógrafa, que pretende se dedicar a um projeto que retrate a "maternidade real".

Mia com os pais, Marcos e Monique
Arquivo pessoal
Mia com os pais, Marcos e Monique


*Quer compartilhar a sua história com o Delas? Envie para minhahistoria@igcorp.com.br

Leia a declaração de Marcos Ranauro completa abaixo:

Quem me conhece sabe que não sou de me envolver em polêmicas na Internet, mas diante da situação que presenciei hoje, preciso me manifestar como pai e marido.

Todos sabem que agora sou pai. Mas poucos tem conhecimento de que a minha esposa teve depressão pós-parto. Passei momentos tristes ao lado da Monique. Vi minha esposa se tornar uma mulher mais linda ainda depois do nascimento da Mia, mas também vi uma mulher que era tão sorridente chorar o dia todo com medo da maternidade.

O leite da Monique secou. A casa está cheia de cabelo dela pelo chão. Ela perdeu 20 kg por causa da depressão. Tentou suicídio duas vezes e chorava desesperada querendo ter saúde pra cuidar da nossa família"

O seio da minha esposa rachou e, mesmo assim, ela amamentava a Mia com amor nos olhos. O leite da Monique secou. A casa está cheia de cabelo dela pelo chão. Ela perdeu 20 kg por causa da depressão. Tentou suicídio duas vezes e chorava desesperada querendo ter saúde pra cuidar da nossa família. Fiquei sem chão muitas vezes. Deus me ajudou. Ajudou a Monique.

O que eu passei sendo pai não foi nem 10% do que minha esposa passou. E, se pra mim foi difícil, imagina pra ela.

Quem me conhece sabe que não sou de me envolver em polêmicas na Internet, mas diante da situação que presenciei hoje...

Publicado por Marcos Vinícius Ranauro em  Terça, 16 de fevereiro de 2016


A Monique cuida da Mia como se fosse mãe há 50 anos, jamais conseguiria cuidar da nossa filha dessa forma. Dou banho, mamadeira, troco a fralda mas nunca serei o que a Monique é. Parece que ela nasceu sabendo ser mãe.

O tempo passou e, hoje, estamos nos adaptando bem à chegada da Mia. O susto sumiu. Mas percebi que antes muitos resolveram apedrejar. Chamavam minha esposa de louca e, quando a Monique resolveu se afastar das pessoas por causa da depressão, a criticavam sem nem saber o motivo do afastamento.

Se a sua maternidade foi perfeita e comercial de margarina, porque não tenta dar um conselho construtivo pra mães recém-paridas? Sou homem mas aprendi com a minha esposa a palavra sororidade (pacto entre as mulheres em dimensão ética, política e prática do feminismo contemporâneo). Está faltando isso entre algumas mulheres. Falta respeito entre o ser humano. Vi minha esposa sofrer o preconceito na pele por causa da depressão pós parto. Passei tudo isso com ela e pretendo passar o que for pela Monique e pela Mia. Depressão não é palhaçada. Puerpério também não é. Isso não é frescura de mulher. (...) A Internet virou um tribunal aberto, onde todo mundo julga todo mundo sem ter passado por situação semelhante.

#Desafiodapaternidade

Nas redes sociais, os homens também se desafiaram a postar fotos que ilustram suas atividades como pais. 

#DesafioDapaternidade. Eu fui indicado para postar 3 fotos que me fazem feliz em ser pai. Eu vou marcar 5 pessoas que sã...

Publicado por Rudinei Leite em  Domingo, 14 de fevereiro de 2016

Meu xará @marcelovenancio_ fez o desafio da maternidade, no meu caso, da paternidade. #desafiodamaternidade...

Publicado por Papaionline em  Quarta, 17 de fevereiro de 2016



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.