Tamanho do texto

Especialista explica a causa que leva o homem a roncar e indica quando esse problema pode ser um sinal de apneia obstrutiva do sono

Dormir é um momento para descansar e relaxar, certo? Não necessariamente. Ter uma pessoa roncando em casa pode atrapalhar a noite de sono de todos que estão ao redor. Se caso você é essa pessoa, não se desespere! O ronco é um problema comum e que pode ser prevenido e tem tratamento, dessa forma você aumenta a própria qualidade do sono  e para de incomodar os outros.

O ronco é um problema comum que pode ser prevenido e tem tratamento
Pinterest
O ronco é um problema comum que pode ser prevenido e tem tratamento


Agora você deve estar pensando, mas o que causa o ronco ? A explicação de Luiz Fernando Lobo, cirurgião buco-maxilo-facial do Hospital Santa Paula, é que o som é causado com a vibração dos tecidos da faringe quando o ar passa pela região. “Quando dormimos, há um relaxamento natural dessa musculatura, que pode vibrar com a passagem do ar. Isso é o ronco”, esclarece.

Fatores que contribuem

Alguns fatores podem contribuir para o ronco. O médico explica que quem está acima do peso, possui problemas na arcada dentária e dificuldades respiratórias, como rinite e sinusite, estão mais suscetíveis ao problema. O consumo de bebidas alcoólicas e dormir de barriga para cima também contribuem para a pessoa roncar, até quem não está acostumado.

Influenciando a saúde

Além de incomodar, o ronco pode ser algo prejudicial à saúde. Luiz Fernando fala que, a longo prazo, pode causar cefaleia ao acordar, arritmia cardíaca, baixa concentração, sonolência diurna, cansaço e irritabilidade, e tudo isso afeta a qualidade de vida.

O especialista ainda alerta que o sistema circulatório de uma pessoa que ronca é aproximadamente dez anos mais envelhecido (Oi?) se comparado ao de uma pessoa que não apresenta esse quadro.

Estudo revela que dormir pouco causa aumento de apetite

Conte com ajuda

Por você estar dormindo, muitas vezes não percebe que ronca, logo alguém precisa avisar o que está acontecendo. Aceite ajuda! Uma outra alternativa para saber o diagnóstico é por meio de um exame que monitora o sono com equipamentos eletrônicos, chamado polissonografia.

Indicando problemas

Fique atento! O especialista alerta que o ronco pode indicar um problema mais grave conhecido como apneia obstrutiva do sono (SAOS), um fator de risco para doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral (AVC).

Segundo a definição da Academia Brasileira de Neurologia, essa doença obstrui a via aérea ao nível da garganta, durante o sono, levando a uma parada na respiração. Isso pode acontecer diversas vezes durante o sono e pode durar de 20 segundos a dois minutos.

“Quando há uma pausa no fluxo de ar para os pulmões, o paciente acorda e emite um ronco muito alto. A oxigenação sanguínea pode cair a valores críticos, expondo o paciente a problemas cardíacos. Quem ronca esforça a musculatura respiratória para além de seus limites, o que sobrecarrega o coração”, avalia o médico.

A apneia obstrutiva é mais comum em homens e de forma geral acomete cerca de 5% da população mundial. Dessa porcentagem, 30% são de indivíduos acima dos 50 anos.

Entenda a origem das olheiras e melhore o aspecto delas em seu rosto

Tratamento

Para alívio geral, esse problema tem cura e o tratamento busca alterar o padrão respiratório do paciente. Luiz Fernando diz que o tipo de tratamento varia de acordo com o grau do problema e que muitas vezes uma mudança de postura e a perda de peso podem ser a solução.

Casos mais complexos pedem implantes no palato (no céu da boca), dispositivos intraorais, aparelhos para auxílio respiratório e até cirurgia para desobstrução das vias aéreas superiores. Tudo para acabar de vez com o ronco e o mais importante: melhorar a qualidade de vida e a saúde do paciente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.