Tamanho do texto

O jovem japonês de 25 anos Yuta Shinohara namorou uma barata africana chamada Lisa por um ano antes de ela morrer - e decidiu comê-la depois

Yuta Shinohara, um jovem japonês de 25 anos, relatou sua experiência namorando uma barata chamada Lisa por um ano. Além de admitir o  relacionamento estável com o inseto, ele também confessou que se imaginava tendo relações sexuais com a sua parceira invertebrada.

A barata africana Lisa conquistou o coração de Yuta Shinohara, jovem japonês defensore praticante da entomofagia
Reprodução/Instagram
A barata africana Lisa conquistou o coração de Yuta Shinohara, jovem japonês defensore praticante da entomofagia

Ele contou que comprou Lisa como sendo uma barata africana numa fazenda de insetos. Yuma também acreditava que eles eram capazes de se comunicarem e não poupou elogios a sua falecida companheira em seu relato.

Segundo o tabloide britânico Daily Mirror , Yuta disse que achava o inseto "mais sexy que qualquer garota" que já tinha visto, e que ela era de fato o primeiro amor que teve em sua vida.

Mas a história deste relacionamento não teve um final muito feliz - pelo menos não para Lisa. Quando a  parceira morreu depois de um ano juntos, o rapaz decidiu comer a barata, seguindo suas crenças e ideais.

Leia também: Mulher garante que se casou com estação de trem e que faz sexo com o edifício

Por que ele comeu a barata depois do namoro?

No Instagram, Yuta postou um longo texto em homenagem à barata que chamou de parceira por cerca de um ano
Reprodução/Instagram
No Instagram, Yuta postou um longo texto em homenagem à barata que chamou de parceira por cerca de um ano

Yuta Shinohara é um defensor e adepto da entomofagia : a prática de comer insetos durante as refeições, principalmente como um substituto para as carnes convencionais - seja bovina, suína, de frango ou de peixe -, por razões relacionadas à preservação do meio ambiente. Afinal, uma área bastante menor é usada na criação de insetos para o consumo humano, resultando em um impacto significativamente reduzido sobre a natureza.

Na verdade, segundo o tabloide, o japonês de 25 anos é um dos principais organizadores de eventos de entomofagia na sua cidade natal. As opções do cardápio entomofágico de Yuta vão de baratas até lagartas que comem flores de cerejeira.

Por isso, ao veículo online Asian Boss , Yuta disse que, no seu caso, a decisão de devorar sua outrora namorada foi natural. "Eu fiz com reverência", comentou, e acrescentou que o dia da morte de Lisa foi difícil, embora ele compreendesse a inevitabilidade da situação, já que as baratas não têm uma expectativa de vida muito longa.

Leia também: Adepta da espectrofilia faz sexo com fantasma e planeja ter filho com ele

"Então agora Lisa vive no meu coração e continua a viver como parte de mim", declarou o jovem, que continuará no seu caminho na defesa da entomofagia apesar da morte de sua querida barata .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.