Tamanho do texto

Em um ano, a americana já visitou nove países e diz que não há pressão para ter relações sexuais com os parceiros

“Sem o site, eu teria levado de cinco a 10 anos de trabalho para fazer todas as coisas que eu fiz apenas em um ano”
Reprodução/Daily Mail
“Sem o site, eu teria levado de cinco a 10 anos de trabalho para fazer todas as coisas que eu fiz apenas em um ano”

Monica Lynn, de 25 anos, revelou em entrevista ao "Daily Mail" que viaja pelo mundo de graça devido a encontros exóticos que marca com homens que conhece online. Eles financiam a viagem, e não obrigam a ter relações sexuais.

Nascida no Alabama, nos Estados Unidos, ela já conheceu Itália, Barbados e as Filipinas. Até janeiro de 2015, Monica diz que nunca tinha saído de seu país. Um ano depois, ela esteve em nove países diferentes e fez de tudo, desde passeios a camelo em Dubai a fazer compras em Hong Kong.

A ex-conselheira financeira, que abandonou a jornada de trabalho diária para rodar o mundo, estima que as viagens teriam tomado uma década de poupança se fossem bancadas por ela mesma. 

Até janeiro de 2015, Monica diz que nunca tinha saído dos Estados Unidos
Reprodução/Daily Mail
Até janeiro de 2015, Monica diz que nunca tinha saído dos Estados Unidos

A aventura começou quando Monica deparou-se com um artigo sobre site de namoro "MissTravel", onde solteiros podem pagar para trazer parceiros em férias com eles. “Eu pensei 'sim, isso soa estranho, mas também um pouco legal’”, conta.

O site atrai homens que não têm tempo para namorar da maneira tradicional e permite acelerar a escolha da acompanhante. “Eles estão indo em viagens de qualquer maneira, e eles podem dar ao luxo de procurar perfis e trazer alguém que eles gostam", explica.

Monica diz que ficou indecisa no início, mas decidiu inscrever-se e entrou na ideia. “Sem o site, eu teria levado de cinco a 10 anos de trabalho para fazer todas as coisas que eu fiz apenas neste ano”, revela.

Eles financiam a viagem mas não obrigam a ter relações sexuais
Reprodução/Daily Mail
Eles financiam a viagem mas não obrigam a ter relações sexuais

Em uma das viagens, foi para Barbados por uma semana. Seu parceiro, que prefere não se identificar, pagou todas as despesas, incluindo voos, estadia em um resort cinco estrelas e até mesmo os drinques que tomaram na praia. Ele também comprou alguns presentes, incluindo joias de prata .

No entanto, Monica ressalta que não havia expectativa de que o casal iria dormir juntos. "O sexo nunca foi mencionado. Nós nos divertimos, mas não havia nenhuma ligação sexual. Ele era como um amigo. Nós ainda estamos em contato", conta.

A segunda viagem foi para São Francisco, na Califórnia, mas ela diz que não houve intenção maior pelo companheiro.

Sua sorte mudou quando conheceu o terceiro pretendente. “Ele é italiano, 28 anos e realmente lindo. Ele trabalha em várias empresas de sucesso online, além de importação e exportação”, diz Monica.

Desde que se conheceram no início de 2015, a dupla embarcou em sete feriados juntos, incluindo a Indonésia e as Filipinas. Eles são agora estão comprometidos um com o outro e portnato ambos prometeram não usar mais o site MissTravel.

“Depois de cerca de seis semanas, decidimos ser exclusivos para o outro. Meu estilo de vida não mudou. Quando ele viaja, me convida”, conta.

Monica espera que eles fiquem por um longo tempo, mas se o relacionamento acabar, ela acredita que "namoro normal" não funciona mais para ela.

"Se eu acabar solteira novamente, eu não vou namorar de outra maneira. Encontros tradicionais seriam apenas muito chatos para mim agora”, completa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.