Tamanho do texto

Até então, só era constatado que o excesso de peso podia afetar a fertilidade feminina, mas pesquisadores apontam que os homens também são vítimas

Ser pai está em seus planos futuros? Então é bom começar a cuidar do peso, pois de acordo com uma nova pesquisa, a obesidade pode afetar negativamente os espermatozoides e, como consequência, tornar difícil para os casais a tarefa de aumentar a família.  

Leia também: Esperma também pode ser afetado pela alimentação; entenda

Obesidade afeta qualidade e quantidade de espermatozoides masculinos
shutterstock
Obesidade afeta qualidade e quantidade de espermatozoides masculinos


O estudo, publicado na revista Andologia, descobriu que a obesidade estava associada a um menor volume de sêmen, a contagem de esperma, a concentração e a motilidade, entre outros problemas. Já é constatado que o excesso de peso pode afetar a fertilidade de uma mulher, atingindo a ovulação, mas essa evidência de que a obesidade também pode prejudicar o esperma masculino é algo novo.

Segundo informações do portal britânico “Huffington Post”, o estudo comparou o esperma de mais de mil homens usando software de computador especializado para determinar como o peso pode afetar a contagem e a qualidade do sêmen.

“A saúde e o desempenho reprodutivo de espermatozoides de homens obesos são mais susceptíveis de serem comprometidos tanto qualitativa quanto quantitativamente”, afirma Gottumukkala Ramaraju, principal autor do estudo.

Resultados alarmantes

A pesquisa teve como base um estudo de 2012 realizado na Harvard School of Public Health, que combinou dados de 14 outros estudos com dados de um centro de infertilidade comparando a contagem de esperma em homens com excesso de peso, obesos e saudáveis.

Leia também: 13 curiosidades sobre o sêmen que você precisa saber

Os cientistas descobriram que os homens com excesso de peso tinham 11% mais probabilidades de ter uma baixa contagem de esperma e 39% mais probabilidade de não ter esperma na ejaculação, isso comparado aos homens com um peso considerado saudável. Já os homens obesos eram 42% mais propensos a ter uma baixa contagem de espermatozoides do que os mais magros e 81% mais propensos a não produzir esperma.

“Esta última pesquisa fortalece as descobertas anteriores e nos ajuda a aconselhar homens que procuram clínicas de fertilidade”, fala a professora e diretora médica da Create Fertility, Geeta Nargund. Para ela, está claro que o que tem contribuído para a obesidade em homens é o estilo de vida sedentário, as dietas pobres e a falta de exercícios regulares.

Mudança de hábitos

Além do peso, a especialista diz que existem outros fatores que afetam a função espermática, como fumar, consumir álcool em excesso, usar drogas recreativas e esteroides anabolizantes. “É importante educar os homens e ajudá-los a melhorar o seu esperma, a fim de aumentar as taxas de sucesso na concepção natural e assistida”, expõe.

Leia também: Esperma na comida? Esse ingrediente exótico chegou à culinária de Londres

Se você enfrenta a obesidade e está pensando em mudar de hábitos é bom saber que será preciso calma, pois demora até três meses para que o corpo masculino crie novos espermatozoides, por isso, é indicado que a mudança no estilo de vida aconteça muitos meses antes de tomar a decisão de ser pai.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.