Tamanho do texto

Universidade australiana mostra como os homens sofrem com esse problema

Não são apenas as grávidas que sofrem com enjoos matinais. Segundo pesquisa da Universidade Edith Cowan (ECU), na Austrália, os parceiros também são afetados quando as mulheres ficam enjoadas.

Leia também: Sexo na gravidez é saudável e não machuca o bebê

Homens também são afetados com enjoos matinais durante a gravidez de suas parceiras
shutterstock
Homens também são afetados com enjoos matinais durante a gravidez de suas parceiras

O estudo foi publicado no "Journal of Psychosomatic Obstetrics and Gynecology", Jornal da Obstetrícia e Ginecologia Psicossomática, em português, e entrevistou 300 casais que esperavam um bebê para avaliar os efeitos de  enjoos matinais nos pais e a consciência deles sobre o assunto.

A análise mostrou níveis de ansiedade significativamente maiores nos homens cujas companheiras tinham náuseas regularmente ou hiperêmese gravídica (a mesma doença que afeta a Duquesa Kate Middleton e que provoca uma série de vômito e enjoo severos), principalmente em pais de primeira viagem.

Segundo a pesquisadora Julie Sartori, da Escola de Ciências Médicas e Saúde da ECU, os pais dão suporte para mulheres grávidas, mas são deixados de lado. Dessa forma, quanto pior a gestante se sente, mais ansioso o parceiro fica.

Leia também: Pais mostram como cuidam dos filhos com ideias simples e até gambiarras

Sartori afirma que os pais poderiam se beneficiar de apoio psicológico para auxiliar na adaptação ao papel de um cuidador — tanto de sua parceira, como do bebê. "Deve haver uma abordagem ativa de médicos e prestadores de cuidados pré-natais para os pais nos casos em que os enjoos matinais são moderados ou graves", diz ela.

A pesquisadora explica que apoio pré-natal aos homens também gera resultados positivos para a mãe e para a criança, criando uma ligação familiar que se mantém após a gravidez. "Os profissionais normalmente se concentram no bem-estar das mulheres grávidas, no entanto, envolver o pai também pode ajudar a aliviar a ansiedade relatada e melhorar os resultados no longo prazo.”

Causas da ansiedade

O estudo listou algumas das principais razões para o mal estar dos futuros papais. Confira abaixo:

1. Interrupção no trabalho

Muitos pais relataram parar de trabalhar como preocupação, inclusive muitos tiveram que pedir licença para cuidar de sua parceira.

2. Sentimentos de frustração e desamparo

Sentimentos de frustração e desamparo por conta de enjoos e outras doenças durante a gravidez também são comuns por serem algo além do controle deles.

Leia também: 10 dicas para os pais que querem ser mais participativos na criação dos filhos

3. Preocupação com a depressão em seu parceiro

Muitos pais expressaram preocupações sobre as mudanças emocionais em suas parceiras, principalmente emoções que podem estar ligadas à depressão. 

4. Preocupação com o desenvolvimento do bebê

A preocupação contínua com a saúde do bebê é uma parte natural da gravidez, especialmente quando as futuras mães sofrem com os enjoos matinais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.