Tamanho do texto

Pai compartilhou vídeo do momento em que o filho voltou a escutar e conta em entrevista ao Deles que a coisa que Luiz Gustavo mais gosta é de música

Imagine ficar 15 dias sem escutar, sem entender o que as pessoas estão falando, sem fazer o que você mais gosta: ouvir música. Foi isso que aconteceu com o pequeno Luiz Gustavo Martins, que está prestes a completar nove anos e mora em Bueno Brandão, Minas Gerais. O menino tem deficiência auditiva e precisa de um aparelho auditivo para escutar, mas quando o dele quebrou, a família não tinha dinheiro para a manutenção e muito menos para um novo.

Leia também: Homem viraliza após lição em filho: "Tem pai que prefere culpar os professores"

Luiz Gustavo Martins tem deficiência auditiva, e o aparelho auditivo é a forma dele se comunicar com o mundo
Arquivo pessoal
Luiz Gustavo Martins tem deficiência auditiva, e o aparelho auditivo é a forma dele se comunicar com o mundo

Durante 15 dias, o menino que aprendeu aos três anos o que é ouvir, após ganhar seu aparelho auditivo pelo SUS, ficou sem conseguir se comunicar completamente com seus familiares e amigos. O pai, Juliano Martins, conta em entrevista ao Deles que o filho chegou a chorar ao longo destas duas semanas, mas a chateação e a tristeza se transformaram em lágrimas de alegria após o aparelho voltar a funcionar com a ajuda de amigos.

O auxiliar de escritório de 32 anos explica que o governo forneceu o aparelho que Luiz Gustavo precisava para ouvir, mas não banca a manutenção, e este foi o problema. Ele parou de funcionar no começo deste mês, mas a família não tinha como bancar o conserto. Foi aí que os pais decidiram fazer uma rifa para arrecar o dinheiro necessário, mais de R$7 mil.

"Foram 15 dias no conserto, mas pareceu uma eternidade. Ficou difícil de se comunicar, ele teve dificuldade na escola e gosta muito de música, mas não conseguia ouvir nada. Ele constuma entrar no carro e já pedir para ligar o som, mas até deixou de fazer isso."

Leia também: Pai ganha festa com tema supermercado, e ideia viraliza nas redes sociais

No dia 19, porém, Luiz Gustavo pôde voltar a fazer tudo o que gosta, e o momento da entrega do aparelho auditivo ficou registrado em um vídeo que foi, posteriormente, compartilhado na página do Facebook de Juliano. O pai decidiu fazer isso para mostrar para todo mundo que ajudou o resultado da rifa, mas a reação do menino chegou a muito mais gente. 

Em uma semana, o vídeo já conseguiu mais de 8,5 milhões de visualizações, 192 mil compartilhamentos e 34 mil reações na rede social. No momento da entrega, estavam presentes, além do pai, a irmã de Luiz Gustavo, a mãe e um amigo da família. Inicialmente, o aparelho ausitivo ainda não funciona por conta da bateria, mas é só o pai arrumar isso e pronto. A reação do menino é de emocionar qualquer um. Confira:


Dentre as centenas de comentários que Juliano recebeu, é possível ver o de pais que também têm filhos com deficiência auditiva e sabem exatamente o que a família passou durante os 15 dias sem o aparelho auditivo. "Nossa muito legal esse vídeo. Parabéns. Eu também tenho uma filha que usa implante coclear e sei da importância que é para ela ouvir", escreveu um dos usuários.

Busca por um novo aparelho

Agora, a família tenta arrecadar dinheiro para um segundo aparelho auditivo. "A gente precisa de uma nova cirurgia para que ele consiga a audição bilateral. É algo muito caro, mas, se ele conseguir ouvir dos dois lados, se um dos aparelhos quebrar e precisar de manutenção não vai fazer tanta falta para ele, o Luiz Gustavo vai continuar escutando."

O pai revela que foi triste ver o filho deixar de escutar, não ter uma previsão de quando o aparelho auditivo ficaria pronto e não saber quando o menino voltaria a ouvir e fazer tudo o que gosta. Juliano sabe que não é fácil viver em um mundo que ainda não acolhe ou pensa em pessoas com deficiências, mas para os pais de crianças com deficiência, como Luiz Gustavo, ele é direto: nunca desista de seus filhos.

Leia também: Chega de coceira na barba! Aprenda cuidados básicos para evitar irritações

"Eu tenho fé em Deus sempre. Fé de que as coisas sempre vão dar certo. Eu também percebi que amizade é tudo mesmo. Estava desesperado sem meu filho escutar, sem saber aonde arrumaria dinheiro, e, graças aos meus amigos, consegui vencer."

Juliano explica que não tem como o filho ficar sem o aparelho auditivo porque é algo com que ele já se acostumou. Apesar de ele já ter nascido surdo, desde pequeno sabe como é ouvir e aprendeu a se comunicar desta forma. "É como um ouvido para ele, é muito importante. Tem muita coisa que a gente tem e não dá valor. O vídeo mostrou como é importante a audição, a visão, a fala. Muitos de nós temos tudo isso, mas não damos valor", completa o pai.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.