Tamanho do texto

Quando Aspen, de quatro anos, viu o pai sentado no vaso sanitário para o qual precisou correr quando sentiu fortes dores na barriga em um posto de gasolina, ela decidiu parabenizá-lo e fazer comentários sobre... O cocô

Pela inocência e curiosidade que costumam reinar na personalidade das crianças , não é raros vê-las fazendo perguntas ou tendo atitudes que soam descabidas e hilárias aos adultos, mas que, na visão delas, parecem completamente pertinentes. Quando esse tipo de situação acontece em público, porém, é comum que os pais se vejam em momentos constrangedores na frente de outras pessoas, e foi exatamente isso que aconteceu com este pai norte-americano quando ele teve uma dor de barriga inesperada no meio de uma viagem de carro.

Leia também: Pai cria boletim fofo para criança autista que ficou arrasada com notas baixas

Ao ter uma dor de barriga inesperada enquanto fazia compras em uma loja de conveniência, o norte-americano Clint Edwards precisou levar a filha junto com ele para o banheiro, e, lá, a menina teve uma atitude um bocado hilária
Shutterstock
Ao ter uma dor de barriga inesperada enquanto fazia compras em uma loja de conveniência, o norte-americano Clint Edwards precisou levar a filha junto com ele para o banheiro, e, lá, a menina teve uma atitude um bocado hilária

Tudo aconteceu quando Clint Edwards decidiu parar em um posto de gasolina no Oregon (Estados Unidos) durante uma viagem de carro que fazia com a esposa e os três filhos. Enquanto ela e duas das crianças ficaram no carro, Edwards foi à loja de conveniência com a filha Aspen. A tarefa de comprar cereal, porém, foi interrompida quando o pai sentiu uma dor de barriga fortíssima e teve de correr para o banheiro. Sem ver outra opção, Edwards levou a pequena com ele e acabou vivendo uma situação bastante embaraçosa.

Conforme conta Edwards no Facebook – na página “No Idea What I’m Doing: A Daddy Blog”, usada por ele para relatar as alegrias e aflições da paternidade –, ao ver o pai se esforçando para fazer o “número dois”, Aspen decidiu incentivá-lo e parabenizá-lo pelo cocô , assim como pais fazem com os filhos quando chega a hora do desfralde . “Aspen assistiu enquanto eu sofria, batendo palmas. ‘Bom trabalho, papai! Bom trabalho! Você fez dois cocôs! Agora três! Quatro!’”, conta o pai, afirmando que nunca havia sentido tanto apoio na vida.

Conforme explica o pai, Aspen já sabe usar o vaso sanitário, mas frequentemente se distrai e acaba tendo “acidentes”. Sendo assim, ele e a mãe da pequena costumam dizer palavras de incentivo quando ela está no banheiro, e Edwards acredita que, por estar acostumada com isso, a menina apenas pensou que devia fazer o mesmo pelo pai quando viu os papéis se inverterem. As boas intenções da pequena, porém, não tornaram a situação menos constrangedora.

“Quando os papéis se invertem, é, bom, constrangedor. Especialmente em um banheiro público em que o homem na cabine ao lado estava obviamente se segurando para não chorar de rir. Risada que ele acabou soltando quando ela me chamou de ‘robô que solta pum e faz cocô’”, afirma Edwards. Engolindo o constrangimento, ele comprou um remédio para conter a diarreia e voltou com a filha para o carro – mas ela não tinha a menor intenção de cessar os elogios ao pai.

Quando Mel, mãe da menina, perguntou por que os dois haviam demorado tanto, Edwards tentou deixar a situação toda para trás, respondendo. “Você não quer saber”. Aspen, porém, decidiu fazer o pai reviver o constrangimento e narrou todo o episódio. “Aspen foi generosa o bastante para recontar a história para a mãe dela, batendo palmas o tempo todo. Eu me sentei no banco do motorista, Mel tocou em minha perna e disse: ‘Bom trabalho, papai’. Tudo o que eu pude fazer foi dizer: ‘Obrigada’”, narra o pai.

Leia também: Pai decide subir no palco durante apresentação de dança da filha para ajudá-la

História da dor de barriga fez sucesso nas redes

A história da reação de Aspen à dor de barriga repentina do pai já foi compartilhada mais de 8 mil vezes no Facebook
Reprodução/Facebook: "No Idea What I'm Doing: A Daddy Blog"
A história da reação de Aspen à dor de barriga repentina do pai já foi compartilhada mais de 8 mil vezes no Facebook

Por ser autor de dois livros sobre paternidade, Edwards tem um bocado de seguidores na página do Facebook em que narrou a história, mas a postagem sobre Aspen comemorando a ida do pai ao banheiro fez mais sucesso que o normal. Até agora, mais de 12 mil pessoas já reagiram ao relato, que tem 2,2 mil comentários e 8,8 mil compartilhamentos. Nos comentários do post, diversos internautas decidiram mostrar que compartilham do “sofrimento” do pai.

“Meu filho é autista e tem ‘algo’ por mulheres grávidas. Eu não entendo com o cérebro dele funciona às vezes, mas ele decidiu que ter dor de barriga significa que ele está ‘grávido’ também. Então é claro que, no momento mais inusitado no caixa do supermercado, ele ficou em pé no carrinho segurando a barriga e anunciou: ‘Mamãe, se apresse... Eu estou ‘grávido’ e, dessa vez, está vindo’!”, conta uma usuária. Ah, as crianças...


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.