Encarar a missão de ser pai não é fácil. São várias as mudanças no cotidiano e da parte financeira, por isso é tão importante contar com ajuda profissional

Como se preparar para a chegada de um filho? Fora a parte financeira, é preciso pensar na questão emocional, afinal de contas, uma criança depende totalmente dos pais e essa carga de responsabilidade pode assustar, principalmente no início. Para ajudar a preparar a família para esse momento único existe um apoio conhecido como pré-natal emocional.

Leia também: Pais superam o preconceito e optam por ficar em casa para cuidar dos filhos

Pré-natal emocional ajuda pais a se prepararem com as mudanças ocasionadas pelas gravidez
shutterstock
Pré-natal emocional ajuda pais a se prepararem com as mudanças ocasionadas pelas gravidez


O pré-natal emocional nada mais é do que uma modalidade de atendimento diferenciado aos pais, que ampara e orienta psicologicamente a família. “O objetivo é acolher as dúvidas, temores e conflitos emocionais que ocorrem antes, durante e depois da gestação”, afirma a psicóloga, doula e coach ontológica Raquel Jandozza.  

Apoio emocional

Contar com esse tipo de aconselhamento é importante porque a vida do homem passa por mudanças e impactos significativos quando ele se torna pai . Ficar apreensivo e achar que não vai dar conta do recado é extremamente comum, por isso, é indicado ter um lugar para tirar dúvidas referentes às transformações emocionais, social, financeira e física (no caso da mulher) que a gestação causa.

“O respaldo emocional que os pais podem receber reduz conflitos anteriores e estrutura novos arranjos emocionais individuais e entre o casal e a família”, comenta a especialista. É importante lembrar que o filho que está por vir é de ambos, então estar com a parceira acompanhando a gestação é uma forma de fortalecer vínculos.

Leia também: Pai decide fazer aulas de balé com a filha para ficar mais tempo com ela

“É fato que as mulheres sentem a gravidez de forma diferente dos homens, pois elas geram no próprio corpo e sentem o desenvolvimento do bebê, contudo a ligação emocional pode ser criada não somente a partir desse fator e é aí que entra a importância da proximidade paterna”, enfatiza Raquel.

O pré-natal emocional ajuda durante a gravidez, no parto, no pós-parto e na criação dos filhos
shutterstock
O pré-natal emocional ajuda durante a gravidez, no parto, no pós-parto e na criação dos filhos


Como lidar com a situação?

A forma como cada homem vai lidar com essas mudanças é bastante subjetiva, infelizmente não tem uma receita específica. Por outro lado, a especialista ressalta que estar preparado para o que está por vir é, sim, algo muito positivo, pois o pai novato terá informações e orientações que envolvem a parte emocional e a questão financeira.

“De marido e parceiro o homem passa a ser pai. Para muitos, tamanha responsabilidade e transformação são percebidas como uma ‘pressão’ e, por vezes, bate o medo e a insegurança de não saber o que fazer e o como é possível se tornar um bom pai”, explica a psicóloga.

Participação ativa

Um ponto positivo é que há um forte movimento de pais que defendem a mudança da imagem ultrapassada, que muitos ainda têm, de que a função do homem na criação dos filhos é trazer dinheiro para dentro de casa para sustentar a família.

Leia também: Vou ser pai, e agora?

“Muitos pais têm se unido e trocado experiências, expondo mutuamente os seus temores. Também estão buscando apoio junto a nós profissionais no pré-natal emocional para conseguirem participar de forma ativa durante a gravidez, no parto, pós-parto e ao longo da criação dos filhos”, finaliza Raquel.

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.