Tamanho do texto

Especialista explica detalhes dessa prática que traz inúmeros benefícios para o corpo, entre eles a melhora da flexibilidade e a prevenção de dores

O pilates nada mais é do que exercícios físicos e alongamentos que não precisam de todo o aparato de uma academia para serem executado, pois o peso do próprio corpo é usado durante a atividade. Os benefícios são inúmeros, mas muitos homens ainda tem preconceito com a prática por acharem que é algo exclusivo para mulheres.

Leia também: AeroPilates aumenta resistência, dá flexibilidade e define corpo; conheça

Pilates é método indicado para homens que querer melhorar resistência, flexibilidade e tonificar músculos
shutterstock
Pilates é método indicado para homens que querer melhorar resistência, flexibilidade e tonificar músculos


Essa ideia é um grande equívoco, visto que, logo no início, quando surgiu o pilates , a maiorias dos adeptos eram homens – principalmente atletas. Só depois as mulheres tomaram gosto pela coisa e passaram a ser fiéis ao método.

Principais benefícios

Se você acredita que a musculação é o único caminho para obter um corpo saudável e em forma, saiba que está enganado. “O método trabalha o corpo como um todo de forma integrada e consciente, usando a contração muscular sem tensões para as extremidades. A respiração tem um papel fundamental para a prática”, explica Sérgio Borges, educador físico da Pure Pilates.

O especialista garante que os benefícios são muitos e destaca os seguintes:

  • Tonifica os músculos do corpo todo;
  • Melhora o desempenho sexual;
  • Melhora o desempenho em qualquer outro esporte;
  • Melhora a flexibilidade e o alongamento;
  • Define o abdômen de forma eficiente;
  • Previne dor nas costas;
  • Diminui as tensões do dia a dia aliviando o stress;
  • Melhora a coordenação motora;
  • Auxilia na redução de peso;
  • Melhora a respiração.

Tradicional x Clássico

O método segue duas linhas, sendo uma chamada de "tradicional" e a outra de "clássica" ou "contemporânea". "O tradicional trabalha com técnicas com a coluna retificada, que é quando deixamos todo apoio da lombar no solo, mas esta postura é algo questionável, por isso, esta opção está com os dias contados. São raros os locais que ainda mantêm essa metodologia", fala Sérgio.

Estudos recentes comprovam que trabalhar com a coluna neutra fortalece toda região do abdômen e costas. "A coluna possui curvaturas que têm a função de absorver impactos. O bom posicionamento da coluna neutra favorece o posicionamento correto das demais articulações. Toda mobilidade de coluna é bem-vinda e a coluna retificada não oferece esta mobilidade", explica o especialista.  

Leia também: É possível ter barriga tanquinho em 12 semanas? Este homem diz que sim

Já a forma clássica trabalha com a coluna neutra, obedecendo às curvaturas fisiológicas do corpo, com técnicas mais atuais e embasadas nas descobertas científicas dos últimos 25 anos.

O pilates pode ser tradicional ou clássico, sedo a segunda opção a mais comum e indicada
shutterstock
O pilates pode ser tradicional ou clássico, sedo a segunda opção a mais comum e indicada


Ajuda é imprescindível

É preciso ter claro que cada pessoa tem um perfil diferente e vai precisar de algo que atenda as próprias necessidades. A ajuda de um profissional é imprescindível para que você possa aproveitar ao máximo os benefícios desse método, pois a pessoa com um olhar clínico pode fazer correções, atender as necessidades primárias e garantir que os movimentos sejam feitos de forma lenta e sustentada e com uma técnica de respiração adequada.

“Os homens de maneira geral sofrem mais com o método que exige uma concentração e coordenação maior”, relata o especialista. “A maioria, quando vem da musculação, está acostumado a trabalhar o músculo de forma separada/individual e no método trabalhamos o corpo de forma integrada, como um todo, exigindo muito mais da musculatura”, completa.

Leia também: Medina aos novos surfistas: "Não é simples, mas tem que se esforçar"

O indicado é praticar o pilates em média duas vezes por semana de forma consistente, obedecendo aos limites do corpo. “Não tem contra indicação, aliás, é a pratica mais indicada nos consultórios médicos e de fisioterapeutas”, ressalta Sérgio. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.